Casa de Saúde Saint Roman completa 52 anos prevendo aumento na demanda da saúde mental

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) respondida por seus médicos associados mostrou um aumento, de março para novembro de 2020, de até 25% nos atendimentos psiquiátricos e de 82,9% no agravamento dos sintomas de seus pacientes. Esse salto evidencia como a pandemia no Brasil não mexeu apenas com a rotina das pessoas, mas também com a saúde mental. O Brasil, com população superior a 200 milhões de habitantes, antes da pandemia já arcava com um percentual de 10% de pessoas carecendo de cuidados psiquiátricos e psicológicos.

Segundo Dr. Licínio Ratto, Diretor-Presidente da CSSR, o fato é que a psiquiatria no Brasil tem evoluído e apresentado melhoria na qualidade do atendimento, especialmente quando realizado por equipes multidisciplinares. “A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) tem se esforçado no sentido de promover cursos novos e de atualização em seus congressos, inclusive com o uso da telemedicina. Acredito que a telemedicina, especialmente nas áreas da psiquiatria e psicologia, será extremamente eficaz no atendimento maciço da população em todo o Brasil.  Obviamente, sendo observadas a real necessidade e uso de forma prudente, levando-se em conta as diferenças culturais e sociais nas diferentes regiões do país”.

Diante deste cenário, a Casa de Saúde Saint Roman (CSSR), que está completando 52 anos de história e é referência nos tratamentos de transtorno mental e dependência química no Rio de Janeiro (RJ), vem registrando ultimamente uma demanda significativa de internações e atendimentos, confirmando que a pandemia vem afetando enormemente a saúde mental das pessoas.

“A pandemia possibilitou um amplo debate sobre saúde mental e um novo olhar para as pessoas que sofrem desses transtornos”, frisa Dr. Licínio.

Segundo o Diretor Administrativo Marcello Ratto, de abril a julho do ano passado houve uma retração natural, no tocante às internações e atendimentos no Hospital Dia e CITRAD (Centro de Intervenção, Tratamento e Reabilitação de Adictos) por conta do isolamento social obrigatório e as incertezas causadas pela pandemia.  “Adotamos na nossa rotina todas as medidas de segurança e protocolos, seja com o uso de máscara obrigatória em todos os setores, equipamentos de proteção especial e as medidas de distanciamento e restrição. Dessa forma, os clientes e familiares foram se sentindo mais seguros para voltar a procurar pelos nossos serviços de forma presencial, uma vez que introduzimos a telemedicina”.

Além disso, a Casa de Saúde Saint Roman também implementou um setor novo de triagem específico para a recepção e acompanhamento dos pacientes que necessitam de internação. “Nesse local, eles são observados durante um determinado período, para checar se apresentam ou não os sintomas do Covid, de forma a darmos um encaminhamento mais seguro, antes de autorizarmos a internação direta”.

Desempenho

Desde meados do ano passado até junho deste ano tem sido verificado um aumento do número de atendimentos e internações, estando atualmente a CSSR com ocupação máxima nos seus 90 leitos. Esses números refletem a importância de uma gestão compromissada com investimentos em equipe, serviços, priorizando um atendimento de maior qualidade e excelência. Compromissos esses que vem sendo intensificados nos últimos anos tanto para os cuidados com a saúde mental dos seus clientes, como também dos colaboradores com a inauguração do projeto ‘Roda de Conversa’. Recentemente também iniciou uma parceria com o IBMR para contratação de estagiários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.