Casa de Saúde Saint Roman registra crescimento no número de internações e atendimentos

5096

A Casa de Saúde Saint Roman (CSSR), com 48 anos de atuação, é uma referência no tratamento de transtornos mentais e dependência química, estando localizada em Santa Teresa, no Rio de Janeiro (RJ). Em 2017 registrou aumento de 20% nos serviços de Internação em relação a 2016 (total de 910 internações); 15% nas consultas de Pronto Atendimento (897 atendimentos) e 7% nas consultas em ambulatório (2217 atendimentos).

Estrutura

A Casa de Saúde Saint Roman conta com serviços de Internação funcionando 24 horas, atendendo a pacientes adultos e adolescentes a partir de 14 anos, com 90 leitos disponibilizados e atendimento com equipe multiprofissional. Mantém uma Central de Vagas, visando atender de forma rápida e organizada a demanda de pacientes solicitantes, Hospital Dia – ESPAÇO CONVIVER, consultórios com hora marcada,  Pronto Atendimento Psiquiátrico 24 horas para atendimento aos pacientes e seus familiares.

Em 2017, a Casa de Saúde Saint Roman intensificou a modalidade de seus atendimentos, ampliando e reforçando o atendimento ambulatorial e o Pronto Atendimento psiquiátrico.

Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, os transtornos mentais são a segunda causa dos atendimentos de urgência e cerca de 20% dos adultos tendem a sofrer de algum tipo de transtorno mental em algum momento da vida.

Hospital Dia – um recurso eficaz no atendimento a pacientes com quadros psiquiátricos e de dependência química

Funcionando há 25 anos na Casa de Saúde Saint Roman, o Hospital Dia, denominado Espaço Conviver, tem como objetivo prestar suporte e atendimento a pacientes egressos do setor  de internação e/ou que não tem indicação desta. Funciona de segunda a sexta feira, no horário das 9h às 17h.

Conta com uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, arte terapeuta, professores de educação física e de yoga; técnico de enfermagem, cuidadores em saúde mental , médicos de plantão e toda a estrutura operacional da CSSR.

Tem capacidade de atendimento de  60 (sessenta) pacientes /dia, em programação especializada para pacientes com histórico de doença psiquiátrica e com histórico de dependência química. No ano passado atendeu 1.527 pacientes.

O encaminhamento para esse serviço inicia-se com a apresentação de laudo médico, justificando o quadro do paciente e sua indicação de tratamento nessa modalidade de intervenção. Após este processo, é realizada entrevista de recepção com paciente e familiares para apresentação e esclarecimentos de toda a programação, visitação do espaço, conhecimento das normas de funcionamento, reforço  no contrato de tratamento , programação de atendimento indicada e data de seu início.

A programação de atendimento aos pacientes psiquiátricos inclui grupo operativo, oficinas temáticas terapêuticas ( leitura,dança, meditação, jornal, cultura e lazer, expressão corporal, karaokê, nutrição e saúde, escrita, cuidados e independência etc.). Os pacientes ainda são convidados a participarem do projeto BRECHO`S . Trata-se de uma loja em funcionamento no Hospital Dia, construída e administrada pelos próprios pacientes, sob a coordenação da psicóloga Analiza Bento. Além da oficina de cantar terapia, coordenada pela psicóloga Suzany e oficina de yoga realizada pela professora Amala.

Segundo a coordenadora do Hospital Dia, a psicóloga Sonária Martins, todos os atendimentos têm como objetivo a melhora na qualidade de vida , com incentivo à socialização, conscientização de sua problemática e recuperação, estímulo aos vínculos e  promoção à uma vida saudável.

“O atendimento aos familiares inclui uma entrevista comigo, que sou a Coordenadora do Setor e um encontro mensal, realizado pela psicóloga Camila Almeida, visando a integração e cooperação na recuperação de todos”, informa.

Na programação de atendimentos a pacientes com quadro de dependência química, contamos  com os atendimentos em grupos terapêutico e motivacional; grupo de estudos sobre a recuperação em dependência química, oficinas de textos e reflexão, grupo de dinâmica, oficina de integração, Terapia Racional Emotiva Comportamental (TREC), prevenção de recaída, grupo sobre relacionamento e sexualidade, preparação para o final de semana e oficina de arte terapia.

Toda a programação visa a manutenção da abstinência, conscientização e melhora do quadro apresentado e seu tratamento, melhora na atividade sócio-familiar e laborativa e reforço na proposta de uma vida saudável sem o uso de drogas. Além disso, os familiares participam mensalmente de um encontro, coordenado pela psicóloga Elys Chagel.

Também são associadas atividades realizadas na sede em Santa Teresa (churrasco, festas temáticas, como Natal, Carnaval, Páscoa, festa junina e aniversariantes do mês) com atividades externas, sempre com acompanhamento da equipe multidisciplinar,visando o sucesso terapêutico das propostas formuladas. Exemplos: visita a museus, cinemas, almoços externos no circuito gastronômico do Rio, visitação a pontos turísticos, espaço de dança (gafieira e academias), passeios em shoppings estádio de futebol, boliche e paintball etc. e atividades voltadas para projetos sociais, visando despertar em todos a humanização dentro do tratamento.

Segundo o psiquiatra Licínio Ratto, presidente-fundador da CSSR, o Espaço Conviver/Hospital Dia, é um recurso extremamente importante para a continuidade do tratamento de pacientes com ou sem passado de internações. “Esse tratamento permite e ajuda na fixação do paciente e sua família, reduz o seu tempo de internação e tem um custo-benefício bom para todos os envolvidos no processo”, ressalta.

Informações: www.saintroman.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

3 × cinco =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.