Como softwares médicos revolucionaram a área da saúde no combate à pandemia

Quando o rápido avanço do contágio pela Covid-19 tomou proporções inimagináveis, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou o estágio de pandemia no dia 13 de março de 2020. Foi um susto enorme para a população, sem contar o sentimento de medo e desamparo. Até porque, para evitar a propagação do vírus, o Ministério da Saúde decretou medidas preventivas como o distanciamento e isolamento social. Diante disso, como seria estabelecido o contato entre médico e paciente à distância?

A resposta é simples: através da telemedicina. Graças a mobilização dos Conselhos de Classe, a telemedicina foi liberada como decreto temporário no dia 19 de março de 2020. Logo em seguida, softwares médicos correram para desenvolver uma plataforma de telemedicina que oferecesse toda a segurança necessária para que médicos continuassem os tratamentos e ao mesmo tempo com as informações sensíveis protegidas em um ambiente seguro.

Um exemplo dessa dedicação e compromisso com a área da saúde é o software médico do Shosp. Após este decreto temporário, ele foi o primeiro sistema para clínicas do mercado a liberar a teleconsulta para os clientes e em conformidade com os Conselhos de Classe. Prova disso, é que após 1 ano de telemedicina, o sistema já conta com mais de 150 mil minutos de teleconsultas realizadas por clínicas médicas que são referência no Brasil em qualidade de atendimento ao paciente.

Afinal, estes dados servem para mostrar que a tecnologia pode ser uma grande aliada para o desenvolvimento da área da saúde. Para quem ainda não acreditava nesta premissa, o momento delicado pelo qual estamos passando serve como prova. A telemedicina está sendo fundamental para agilizar os atendimentos, atender pacientes que residem em áreas remotas, desafogar unidades da saúde, ajudar a evitar aglomerações e manter um atendimento humanizado mesmo que à distância.

Ao pensar no bem estar dos profissionais da saúde e pacientes, além do Shosp se tornar o primeiro sistema para clínicas a liberar teleconsulta, ainda foi consagrado como o sistema mais seguro. Pois garante que todos os documentos como atestados, receituários e prescrições de exames sejam assinados digitalmente através do Certificado Digital a fim de garantir validade jurídica. Outra vantagem, é que todos os teleatendimentos realizados são registrados no prontuário e salvos. Por fim, para otimizar e proporcionar a melhor experiência tanto ao médico quanto ao paciente, há a possibilidade de recebimento de pagamento dentro da plataforma.

É notável que a telemedicina possibilitou que médicos continuassem dando assistência aos pacientes mesmo que à distância. Mas existe um outro fator crucial neste cenário: o de aumentar a quantidade de atendimentos a pacientes para além das barreiras geográficas como também ao entregar mais praticidade.

Para o Shosp, é um grande passo, pois mostra que cada vez mais as pessoas entendem que tecnologia e evolução da medicina andam lado a lado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.