Curso de Cannabis Medicinal é um dos mais procurados em instituição de ensino

O Brasil pertence a um seleto grupo de 55 países a regulamentar de alguma forma o uso de Cannabis com fins medicinais. Em diversos países no mundo, como o Canadá, EUA (maioria dos estados estadunidenses), a Europa (Portugal, Espanha, Reino Unido, França, Itália, Áustria, República Tcheca), Israel, Austrália, África do Sul, Coreia do Sul, Lesoto, Líbano, Jamaica, Equador, Uruguai, Argentina, evidencia-se essa tendência do mercado mundial.

A cannabis medicinal pode ser usada para inúmeras funções, extremamente importantes, como doenças crônicas e com características de dor intensa, como fibromialgia; espasmos musculares; transtornos do Sistema Nervoso Central – SNC, e psiquiátricos, como epilepsia refratária (CDKL5, Dravet, Rett), autismo, Mal de Parkinson, Mal de Alzheimer, esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica – ELA, síndrome de Tourette  e ansiedade; agente antiemético no tratamento do câncer; doenças autoimunes; distúrbios gastrointestinais, entre outras. Esses tratamentos têm apresentado resultados promissores com a combinação de diversos endocanabinóides, especialmente, o canabidiol (CBD) e delta-9-THC (THC), umas das principais substâncias extraídas da planta.

A cannabis medicinal possui cerca de 500 substâncias, dentre elas os canabinóides, os terpenos e os flavonoides. Estas substâncias interagem com o corpo e o cérebro. O sistema endocanabinóide é um sistema endógeno composto por receptores, enzimas e ligando endógenos, que atuam na regulação de diversas funções. Dentre as substâncias encontradas e com uso promissor estão o canabidiol (CBD) e o delta-9-THC (THC), ambas com grandes potenciais medicinais e terapêuticos.

No início de 2020, foram descobertos o THCP (tetra-hidrocanabiporol), considerado 30 vezes mais forte que o THC, e o CBDP (canabidiphorol), com melhor capacidade de absorção que o CBD. Além disso, pesquisas realizadas sugerem que o CBC pode estimular a criação de novos neurônios, aumentar os efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes do CBD, e que o uso concomitante de demais canabinóides com o CBC é altamente recomendado.

Assim, apesar de ter sido um tema polêmico por muito tempo, pacientes com diversos diagnósticos que não estão obtendo avanços com tratamentos tradicionais, se interessam cada vez mais pelo uso medicinal da cannnabis. Para tanto, precisamos preparar profissionais do ramo farmacêutico para atender essa demanda, cada vez mais crescente.

Diante deste cenário, profissionais da saúde e de áreas correlatas vem estudando e pesquisando cada vez mais sobre o assunto. Não é à toa que o curso de pós-graduação de Cannabis Medicinal é um dos mais procurados na Unyleya, uma das primeiras instituições de ensino 100% EaD no Brasil. O curso tem como objetivo especializar pessoas para que elas possam atuar e aplicar seus conhecimentos em segmentos voltados para administração, produção e gestão de Cannabis Medicinal, na condição de consultor ou gestor de negócios, profissional da área e similares.

“A demanda por um curso em Cannabis Medicinal é excelente. As pessoas têm muita curiosidade em conhecer mais a respeito dessa planta e seus fins terapêuticos e isso precisa ser acessível a todas as pessoas que necessitam dela para realizar seus tratamentos de saúde, seja importando, adquirindo nas farmácias, por meio do SUS, dos planos de saúde, ou cultivando, com permissão da justiça, por meio da obtenção do habeas corpus”, declara Suzana Assis, professora e coordenadora do curso Cannabis Medicinal da Unyleya.

A área da cannabis medicinal é muito dinâmica, a todo momento surgem novidades e o profissional que atua neste setor precisa se atualizar constantemente. Durante o curso são abordadas disciplinas relacionadas à história, cultura, práticas de plantio e colheita e o processo de fabricação da cannabis medicinal; o uso da cannabis em diversos contextos; a gestão e funcionamento do mercado canábico no Brasil e no mundo; o papel e a importância das Associações, Instituições e grupos de apoio à Cannabis Medicinal no Brasil e no Mundo; e a Legislação e o Processo de Regulamentação da Cannabis Medicinal no Brasil e no Mundo.

Destinado a profissionais com nível superior, interessados em conhecer assuntos relacionados à Cannabis Medicinal, em especial: médicos, enfermeiros, engenheiros, farmacêuticos, químicos, biólogos, advogados, consultores, gestores, administradores, pedagogos, psicólogos, assistentes sociais e professores, o curso é 100% online.

Para saber mais, acesse unyleya.edu.br/pos-graduacao-ead/curso/cannabis-medicinal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.