Voluntariado é estar presente para o outro, afirmam especialistas

Líderes de voluntariado de todo o país reunidos digitalmente em evento promovido nos dias 1 e 2 de dezembro. Foto: Comunicção Pró-Saúde

A presença é a questão central da atividade voluntária, não importa por qual meio ela acontece. Esta foi a ideia que conduziu a participação de especialistas e intelectuais durante a terceira edição do Encontro de Líderes de Voluntariado, realizado nos dias 1 e 2 de dezembro, pela Pró-Saúde, uma das maiores entidades filantrópicas de gestão de serviços hospitalares do Brasil.

Os temas “meios digitais” e o voluntariado a distância durante a pandemia abriram a série de palestras. Bruno Barcelos Morais, especialista em sustentabilidade, investimento social privado e voluntariado, afirmou que as dificuldades da ação voluntária à distância podem ser vencidas pela criatividade.

“Se eu não posso ir até o lugar, eu posso ligar ou usar outras ferramentas”, ressaltou. Ele disse, ainda, que o uso de meios digitais para exercer o trabalho voluntário não substitui o presencial. “O que muda é o apoio que eu estou levando, como estou chegando. Diante da necessidade, criamos uma possibilidade. O brasileiro é muito bom em achar soluções criativas.”

Para Bruno, o “voluntário está ocupando um perfil que é muito necessário para a sociedade, de alguém que sai da lamentação e vai para a ação. É a pessoa que faz o que a maioria não faz”.

Pedagogo e mestre em serviço social, Aurimar Pacheco destacou a atividade voluntária a partir de motivações internas e de causas pessoais e sociais. Também questionou o perigo do exibicionismo na ação solidária, especialmente em época de prevalência das mídias digitais.

Mas, o voluntariado também está diretamente relacionado à espiritualidade, defendeu Luiz Camargo Pires Neto, filósofo e professor. “A noção de espiritualidade não é algo que está no plano do individual, ela não se faz sozinha”, ele diz. “Somos o tempo todo atravessados pelo outro, seja lendo um livro ou sentados em uma cadeira, itens do cotidiano que foram produzidos por outras pessoas”, exemplificou.

Em razão da pandemia, esta edição do Encontro de Líderes de Voluntariado aconteceu por meio de vídeo conferência, com o tema “Conectados pela Solidariedade”, e contou com a participação de cerca de 50 profissionais que atuam em hospitais gerenciados pela Pró-Saúde. Durante o evento, ainda foram discutidos os desafios e projetos para o ano de 2021.

Na abertura, o presidente da Instituição, Dom João Bosco Óliver de Faria, antecipou o conceito que norteou a participação dos palestrantes convidados. “A essência do voluntariado é colocar-se à disposição do outro, ajudar, se interessar e usar o talento em favor do outro. A ação voluntária nos levar a debruçar no amor maior em direção aqueles que precisam”, afirmou.

Durante o encerramento, o diretor Executivo-Geral da Pró-Saúde, Pe. Wagner Augusto Portugal, ressaltou a importância do voluntariado para a entidade e agradeceu a presença de todos. “O voluntariado é um movimento importante para a Pró-Saúde, que tem a sua atividade pautada no exercício da filantropia, como princípio social e evangélico de misericórdia. Agradeço em nome dos 16 mil colaboradores da entidade a participação e envolvimento de todos”.

Alguns momentos de emoção também marcaram o evento, com a participação surpresa do músico Tino de Lucca, que trouxe poemas e canções com a temática de solidariedade e amor, e de Fernando Orru, voluntário da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo que, com sua peruca colorida e violão, compartilhou um pouco da história dos seus 15 anos de atuação como integrante do Grupo Cata-Vento.

O encontro aconteceu na semana em que é celebrado o Dia Internacional do Voluntariado (05/12). A data, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1985, visa promover ações de voluntariado em todas as esferas da sociedade, ao redor do mundo.
“Neste ano, passamos por momentos difíceis que exigiram muita resiliência, criatividade e persistência para que as ações de voluntariado pudessem ter continuidade. Neste encontro, conseguimos agradecer e parabenizar todos os nossos líderes e voluntários, além de identificar e discutir os desafios para o próximo ano”, ressaltou Regina Victorino, gerente de Filantropia da Pró-Saúde. “Queremos evoluir, estimulando novas possibilidades de ações e soluções voluntárias, considerando a nova realidade em que vivemos”, acrescentou.

Programa de Voluntariado

O Pró-Saúde possui um Programa de Voluntario com atuação nacional, presente em 17 unidades de saúde e educacionais. Atualmente, conta com cerca de 230 voluntários cadastrados, que realizam diversas atividades em dez áreas de atuação, como por exemplo, animadores, contador de história, interação musical, oficinas, eventos e visita religiosa.

Para saber mais sobre o programa e como participar, acesse o site: www.prosaude.org.br/filantropia/programa-de-voluntariado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.