Dia dos Avós: data evidencia cuidados com doenças como artrose, que afeta até 80% das pessoas acima dos 65 anos

Celebrado anualmente em 26 de julho, o Dia dos Avós tem como objetivo destacar a importância dessas pessoas que, por muitas vezes, são consideradas grandes exemplos e base da estrutura familiar. Entretanto, a ocasião é também um bom momento para evidenciar os cuidados com algumas doenças que acometem essa população, como é o caso da artrose, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) afeta até 80% das pessoas acima dos 65 anos de idade e, somente no Brasil, já foi diagnosticada em mais de 15 milhões de pessoas, de acordo com o último levantamento realizado pelo Ministério da Saúde.

Considerada uma enfermidade reumática, a artrose ocorre pela degeneração das cartilagens das articulações e dos ossos subjacentes, principalmente as do joelho, podendo ser causada por alguns fatores, como obesidade, genética, diabetes e desgaste ao longo do tempo, entre outros. Como medidas paliativas para alívio dos sintomas, o uso de anti-inflamatórios, analgésicos, pomadas e infiltrações são algumas delas, assim como a fisioterapia também é uma boa solução. Porém, em casos mais graves e severos, a cirurgia de substituição total da articulação do joelho por próteses ortopédicas (artroplastia) é recomendada.

Nesse sentido, com o avanço da tecnologia atrelada às soluções e processos cirúrgicos que envolvem, por exemplo, a robótica, têm sido cruciais para que os procedimentos sejam cada vez mais precisos e eficientes, promovendo a rápida recuperação dos pacientes que sofrem com a artrose de joelho, assim como seu retorno à rotina diária de atividades.

Segundo o professor titular de ortopedia e medicina do esporte da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Dr. Moisés Cohen, a recuperação dos pacientes depois da cirurgia melhorou muito após os avanços das próteses, das técnicas e da medicina robótica. “Normalmente, no dia seguinte ao procedimento de colocação da prótese total com o auxílio das plataformas robóticas, o paciente já consegue se sentar e ficar em pé, dando os primeiros passos com o ajuda de um andador. É quando começam também as sessões de fisioterapia, para que ele possa voltar a se locomover gradativamente e realizar atividades do dia a dia com autonomia”, explica o especialista.

No âmbito da cirurgia robótica, a Zimmer Biomet, multinacional americana líder em soluções de saúde musculoesquelética, desenvolveu o ROSA® Knee System, um robô que auxilia os cirurgiões durante a Artroplastia Total do Joelho (ATJ). O ROSA tem recursos para orientar nas ressecções ósseas, além de avaliar o estado dos tecidos moles para facilitar o posicionamento do implante no intraoperatório. Trata-se de uma ferramenta importante na tomada de decisões complexas, pois permite que os cirurgiões utilizem a tecnologia de computador e software para posicionar os instrumentos cirúrgicos com grande precisão durante os procedimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.