Empoderamento feminino sob o olhar da medicina

Em 8 de março é lembrado o Dia Internacional da Mulher, data instituída com a finalidade de ressaltar a importância das lutas femininas por direitos e igualdades. Neste contexto, a força e o empoderamento da mulher ficam em evidência, e podemos trazer essa essência para o cenário da saúde. Milhões de mulheres enfrentam diariamente a luta para vencer o câncer de mama e outros tipos de doenças, sendo verdadeiros exemplos de superação.

O câncer de mama irá atingir aproximadamente 60 mil brasileiras em 2018 e com o diagnóstico, vem as implicações psíquicas na vida das mulheres. De acordo com o mastologista, Dr. Fernando Pontes, o diagnóstico da doença não abala apenas o emocional da mulher, mas de todos ao seu redor, família, amigos e colegas de trabalho. “É completamente esperado que após o diagnóstico da doença, a mulher se depare com um choque emocional intenso e com a dificuldade de aceitação. Se estas disfunções emocionais não forem tratadas, podem se transformar em distúrbios psicológicos, como a ansiedade e a depressão”, afirma o médico.

De acordo com o profissional, o ideal é que logo após o diagnóstico , seja indicado um acompanhamento multidisciplinar durante o tratamento, envolvendo psicólogos, nutricionistas, mastologistas, oncologistas, radioterapeutas, fisioterapeutas, educadores físicos. Os familiares e amigos também são peças essenciais e fazem parte do tratamento, a compreensão, o apoio e a união neste momento são indispensáveis.

“Os principais relatos que escuto em meu consultório são relacionados ao medo da rejeição, estigmatização, incertezas do que virá pela frente e questões relacionadas a autoestima feminina. Todos estes fatores impactam a vida social e bem-estar da mulher”, descreve o profissional.

A autoestima se trata de uma questão delicada. Mulheres que são submetidas ao tratamento contra o Câncer de Mama se depararam com consequências da quimioterapia, por exemplo, que ocasiona a queda capilar, ou da Mastectomia, que envolve a retirada total das mamas. Culturalmente as mamas representam a sexualidade e a maternidade, compõem a estética corporal feminina, e por isso, podem afetar os valores próprios da mulheres. Mas se a paciente encara a doença e o tratamento de forma natural e positiva, os resultados são muito melhores e essas questões acabam sendo superadas com mais facilidade.

“O importante é que no momento do diagnóstico, a mulher não se sinta inferiorizada, pelo contrário, deve se sentir encorajada, e ser um exemplo para outras mulheres. Este pode ser um momento difícil, porém de muito aprendizado, é nessa experiência que muitas mulheres descobrem que a essência da beleza e da força moram dentro e não fora”, destaca o especialista.

Ainda de acordo com ele, se a doença for detectada em estágio precoce, apresenta altos índices de cura, portanto, ressalta a importância da realização de exames periodicamente, a fim de prevenir ou combater a doença.

A fé é a base para o sucesso do tratamento contra o câncer de mama, o emocional fortalecido também fortalece as condições de saúde e contribui para a vitória dessa batalha. Mulheres que enfrentam esse e outros desafios propostos pela vida se tornam mulheres especiais, pois valorizam a vida por outra perspectiva.

“Em minha trajetória médica já vivenciei inúmeras vitórias de mulheres superpoderosas, que buscam a força da feminilidade e fazem o mundo mais cor de rosa”, conclui o Dr. Fernando.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.