HCor é certificado pelas melhores práticas de prevenção e enfrentamento à Covid-19

Implantação de novos fluxos somada a um cuidado integral com pacientes e colaboradores. Essas foram medidas fundamentais para que o HCor recebesse, nesta quarta-feira (18), o certificado de Melhores Práticas de Prevenção e Enfrentamento à Pandemia de Coronavírus. O hospital é o primeiro em São Paulo – e também nas regiões Sul e Sudeste – a conquistar o selo de excelência, com desempenho superior a 90% de conformidade.

Criada este ano pelo Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde (Ibes), que atua por meio do Sistema Brasileiro de Acreditação/ONA (Organização Nacional de Acreditação) e pela Metodologia de Acreditação Internacional ACSA, a certificação tem como objetivo criar e manter um ambiente seguro para profissionais e clientes.

De acordo com o Dr. Pedro Mathiasi, infectologista e superintendente de Qualidade e Segurança do HCor, a instituição foi avaliada de forma totalmente online, através do compartilhamento de evidências que abrangem mais de 100 requisitos nas vertentes de liderança e comunicação, distanciamento físico, higiene e limpeza, monitoramento de saúde, deveres e direitos dos trabalhadores, planos de emergência, educação e treinamento.

Para a categoria de hospitais, ainda são contemplados segmentos como: atendimento ambulatorial e de emergência; internação; prevenção e controle de infecção; atendimento cirúrgico e obstétrico; exames videoscópicos e broncoscópicos; exames radiológicos e de imagem; Unidade de Terapia Intensiva e manuseio do corpo após a morte.

“O HCor vem se preparando desde antes de o primeiro caso de Covid-19 ser registrado no Brasil. Esse selo é resultado do empenho de cada um dos nossos profissionais. Para nós, ele representa o reconhecimento de uma força de trabalho comprometida a dar o seu melhor todos os dias no enfrentamento desse grande desafio mundial”, destaca Mathiasi.

HCor mais seguro

Com um projeto intitulado “HCor mais Seguro”, o hospital redesenhou alguns fluxos e processos para proporcionar mais segurança a seus pacientes, médicos e colaboradores, implementando, ainda, rígidos protocolos de triagem às unidades de atendimento para continuar prestando assistência integral ao público.

A higienização das mãos com álcool em gel na entrada do hospital, em consultas médicas ou realização de exames e procedimentos é obrigatória, assim como o uso de equipamentos de proteção individual. Há uma triagem antes de qualquer visita, por telefone, e na chegada do paciente, para saber se há a presença de sintomas gripais, como febre. Todos devem ficar a pelo menos 1,5 metro a 2 metros de distância.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.