Hospital das Clínicas e Sírio-Libanês desenvolvem procedimentos minimamente invasivos para tratamento de tumor renal

Uma pesquisa publicada pela revista European Radiology concluiu que os procedimentos minimamente invasivos para retirada de tumor renal, como crioblação e ablação por radiofrequência, têm os mesmos resultados que uma cirurgia tradicional. A pesquisa foi conduzida pelo médico radiologista intervencionista Marcos Menezes, que realizou estudo com 85 pessoas, entre os anos de 2008 e 2016, no Hospital das Clínicas da FMUSP e no Hospital Sírio-Libânes.

A crioblação consiste na inserção por tomografia de uma agulha no interior do tumor, onde é injetam-se gases que congelam o tumor numa temperatura que pode chegar a -150 ºC. Já na ablação por radiofrequência, a agulha inserida produz calor que destrói as células tumorais. “Ambos os procedimentos não oferecem complicações e diminuem o custo e o tempo de internação. Além disso, essas técnicas contribuem para uma melhor qualidade de vida e, logo após o procedimento, o paciente é capaz de rapidamente retornar a sua rotina”, afirma Menezes.

Estas técnicas já são amplamente difundidas em outros tipos de tratamentos, como em tumores de fígado, pulmão e rim, e, neste estudo, foi constatado que podem ser indicadas também em para casos de tumores renais menores que 4 centímetros e em pacientes com um único rim, com doenças genéticas ou função prejudicada do órgão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.