Hospital de Rondônia é selecionado em programa que ajuda UTI pública

315

A Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), desenvolveu este ano o projeto AMIB Adota, cujo objetivo é melhorar os índices de qualidade de uma UTI pública, por meio de assessoria gerencial, treinamento e aprimoramento técnico da equipe. Após três meses de inscrições, mediante a análise de vários indicadores, a unidade selecionada foi o Hospital João Paulo II, de Porto Velho (RO), que receberá os profissionais da AMIB que atuarão em conjunto com a equipe da unidade de terapia intensiva a fim de melhorar os seus resultados nos próximos 12 meses.

O projeto pretende mostrar que a implementação das estratégias sistematizadas tem um grande impacto nos indicadores e na eficiência da UTI, apoiando a unidade nesse processo com orientações sobre gerenciamento e capacitação profissional. O anúncio foi feito durante o Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva (CBMI) que aconteceu em Fortaleza, de 7 a 9 de novembro.

“Estamos muito entusiasmados com a escolha da UTI vencedora do AMIB Adota. Temos certeza de que se trata de uma unidade que vai se beneficiar muitíssimo do projeto e a equipe da UTI está também muito motivada. Já iremos realizar a primeira das visitas presenciais nos próximos dias 21 e 22 de novembro para análise técnica inicial, além de encontros com a diretoria do hospital e os líderes da UTI a fim de definir as prioridades e estabelecermos a agenda das atividades”, declarou Dr. Ciro Leite Mendes, o presidente da AMIB.

De acordo com dados do último Censo das UTIs, realizado em 2016 AMIB, o Brasil possui um total de 1.961 unidades em atividade no país, das quais 550 (28%) são exclusivamente públicas e 499 de cunho filantrópico – totalizando 54% das UTIs que atuam no território nacional. Uma realidade comum nesse nicho específico, de acordo com análise da AMIB, está na dificuldade vivida pelas UTIs públicas de estabelecer padrões de qualidade de forma equiparada às unidades privadas do setor.

“Será um grande desafio, estamos bastante motivados com esse projeto que pode ter um grande impacto local, com melhora na qualidade do atendimento prestado à população. Após a primeira reunião, vamos começar a planejar as ações e treinamentos, definir metas e reuniões semanais para discutir os casos clínicos, além de visitas mensais para acompanhamento dos resultados”, explicou Dr. Ederlon Rezende, coordenador do AMIB Adota.

Conheça a unidade selecionada

O Hospital de Pronto Socorro João Paulo II foi inaugurado em 1984, com o intuito de atender aos funcionários da Eletronorte, encarregados da construção da usina hidrelétrica de Samuel. Tem 160 leitos, sendo 10 na UTI, e atende pacientes de trauma, principalmente agudos. A unidade atende não só a capital, mas também cidades vizinhas, cidades da região amazônica, além de pacientes da Bolívia.

“O projeto veio como uma forma de auxiliar nos nossos processos de trabalho. Esperamos adquirir novos conhecimentos e melhorias, pois somos a única UTI de trauma que responde pelos pacientes agudos no estado de Rondônia. Ficamos felizes pela oportunidade de trabalhar com pessoas de excelência e poder trocar muitas experiências. As mudanças serão muito benéficas”, afirmou Dra. Thattyane Borba, coordenadora e médica intensivista visitadora da UTI.

Deixe seu comentário