Hospital do Rio de Janeiro inaugura serviço de cirurgia bariátrica para pacientes do SUS

Crédito: Maurício Bazílio

A população do Rio de Janeiro acaba de ganhar um novo polo para a realização de cirurgias bariátricas e metabólicas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital São Francisco na Providência de Deus (HSF), na Tijuca. O núcleo ESTAR – Cirurgia Bariátrica e Metabólica é coordenado pelo cirurgião bariátrico e professor do departamento de Cirurgia da Universidade Federal Fluminense Fernando de Barros. O programa conta com uma equipe multidisciplinar e, inicialmente, projeta realizar até 40 cirurgias por mês. “Passamos a oferecer o atendimento a pacientes portadores de obesidade que estão na fila do SUS e que necessitam de tratamento com cirurgia bariátrica e metabólica. Esperamos nos tornar referência também nessa área, a exemplo do que acontece com os transplantes renais e hepáticos. São atendimentos capazes de transformar a vida das pessoas e que só reforçam o lema do nosso hospital: Ser humano é a nossa missão”, enfatiza o diretor geral do HSF, Frei Isaac Prudêncio.

“Atualmente, 7.500 pessoas estão inscritas, aguardando a oportunidade de realizar uma cirurgia bariátrica pelo SUS, só no estado do Rio de Janeiro, mas acreditamos que esse número seja bem mais alto. Pesquisas por inquérito telefônico apontam que aproximadamente 25% da população do Rio de Janeiro seja portadora de obesidade e/ou síndrome metabólica. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica indicam queda de 81,7% das cirurgias realizadas pelo SUS no ano passado. Além disso, nesse período, não houve admissão de novas pessoas no programa de cirurgias bariátricas. Nosso serviço irá atuar com o firme propósito de reduzir essa fila e de transformar a vida dos pacientes”, adianta Barros, que tem experiência de 18 anos em cirurgias bariátricas.

O novo serviço conta com uma equipe multidisciplinar de mais de 45 profissionais, entre cirurgiões, anestesistas, nutricionistas, psicólogas, assistentes sociais, enfermeiros, fisioterapeutas, preparador físico, fonoaudiólogos, dentistas, pneumologista, nefrologista, cardiologista e clínico geral, além do pessoal de apoio. Para estar habilitado a realizar a cirurgia bariátrica via SUS, o paciente deve inicialmente buscar uma unidade básica de saúde ou um programa de saúde da família, para que seja avaliado por um médico. Caso seja confirmado o diagnóstico de obesidade ou de síndrome metabólica, o nome desse paciente será inserido na Central Estadual de Regulação, que faz o encaminhamento para o Programa de Cirurgia Bariátrica. A Secretaria de Estado de Saúde é o órgão responsável pelo direcionamento dos pacientes às diferentes unidades credenciadas a realizá-lo.

Os pacientes que forem encaminhados ao HSF serão preparados para a cirurgia por meio de uma série de exames, consultas, vídeos e palestras com orientações importantes para o sucesso do tratamento. “Nosso planejamento prevê a realização de cerca de 38 consultas antes da cirurgia e outras cerca de 70, apenas no primeiro ano do pós-operatório. O intuito é assegurar que nossos pacientes estejam cientes de cada passo do tratamento e tenham as informações necessárias para uma ótima recuperação e uma nova vida após o procedimento”, explica o especialista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.