Hospital Santa Cruz promove orientação sobre descarte de resíduos

Segundo dados da Fundacentro (Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho), 21% dos acidentes de trabalho na área da saúde estão relacionados ao descarte incorreto de objetos perfurocortantes, como seringas e bisturis. Por isso, a destinação de resíduos é uma das maiores preocupações no ambiente hospitalar. Para reforçar a importância de cuidados preventivos, o Hospital Santa Cruz, de Curitiba (PR), promoveu ação de conscientização para a equipe médica e assistencial.

A exposição “Qual é o perigo?” foi instalada no anfiteatro do hospital e relacionava os riscos causados por objetos comuns no serviço de saúde – seringa, gaze e luva contaminadas com sangue – com objetos de perigo reconhecido, como arma de fogo, veneno e dinamite. “A ideia era ressaltar que além de altos, os riscos são de longo prazo e afetam o trabalho de todas as áreas do hospital”, explica o Gerente de Facilities do Hospital Santa Cruz, Gustavo Liz.

O vírus VHB, causador da Hepatite B, por exemplo, pode sobreviver por até 10 dias em sangue contaminado fora do organismo do hospedeiro. A doença tem consequências graves, como insuficiência hepática e câncer de fígado, e pode levar o paciente a morte. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 602 mil pessoas perdem a vida anualmente em razão da Hepatite B. Somente no Brasil, mais de 218,2 mil novos casos foram diagnosticados entre 1999 e 2017. Os dados constam no Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais 2018, divulgado pelo Ministério da Saúde no início deste mês.

“Nossa equipe médica e assistencial conhece os riscos e está sempre atenta ao descarte correto dos materiais, mas achamos importante relembrar e atualizar a todos sobre os procedimentos de segurança”, explica o gestor. Para reforçar o impacto da iniciativa, a Comissão de Resíduos do hospital preparou um folder com orientações sobre a separação e o acondicionamento dos materiais hospitalares que devem ser destinados para descarte.

A campanha integrou a 26ª Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho (Sipat) que, este ano, teve como tema “Comportamento seguro: no trabalho, no lar e na vida”. A programação contou ainda por palestras e workshops sobre dependência digital, defesa pessoal e a importância do brigadista no ambiente hospitalar, entre outros assuntos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.