Hospital Santa Isabel atinge marca de 1500 transplantes de fígado

O Hospital Santa Isabel (HSI), de Blumenau (SC), acaba de atingir o importante marco de 1500 transplantes de fígado realizados na unidade. Integrante da Rede Santa Catarina, a instituição estruturou o serviço em 2002 e se consolidou como referência nacional, com investimentos em infraestrutura e Equipe Multidisciplinar. De acordo com Maíra Silva de Godoy, chefe da Equipe de Transplante Hepático do HSI, o hospital está entre os que mais realizam este procedimento no Brasil, com média de 100 procedimentos ao ano, e é o único do Estado de Santa Catarina a contar com uma Comissão Hospitalar de Transplantes (CHT) 24 horas, com enfermeiros que atuam exclusivamente nesta função.

O 1500º paciente a realizar o transplante hepático no Hospital Santa Isabel é do sexo masculino, de 67 anos, morador do município catarinense de Ouro. A cirurgia foi realizada no domingo, 11 de julho, e ele segue em recuperação na Unidade de Tratamento Intensivo. O fígado implantado está funcionando adequadamente, mas há necessidade de manter cuidados pós-operatórios em uti.

Segundo a médica, o HSI se diferencia por oferecer o serviço completo ao paciente, com atendimento ambulatorial, centro cirúrgico com logística preparada, enfermaria exclusiva para transplantados e equipe dedicada à captação e implante de órgãos trabalhando 24 horas. Ela destaca que a conscientização das pessoas sobre a doação de órgãos e tecidos foi aprimorada, assim como a identificação de potenciais doadores pelos profissionais de saúde.

“Santa Catarina é referência em doação de órgãos no país, o que contribui para o sucesso do nosso programa. Vale ressaltar que o Brasil tem o maior sistema público de transplantes do mundo e é o terceiro país em número de transplantes de fígado. Mais de 95% dos procedimentos hepáticos realizados no país ocorrem através do Sistema Único de Saúde (SUS). Isto propicia acesso universal ao procedimento, ao acompanhamento pré e pós transplante e à medicação necessária. No Serviço de Transplante Hepático do Hospital Santa Isabel, 100% dos pacientes são atendidos via SUS”, explica.

Para Maíra, a vocação do hospital, a excelência da Equipe Multiprofissional e a experiência adquirida ao longo dos anos na realização de procedimentos contribuíram para que o HSI atingisse essa importante marca, e fazem com que o Serviço de Transplante Hepático do Hospital Santa Isabel tenha amplo reconhecimento, inclusive nacionalmente.

Transplante de fígado

O transplante de fígado é a opção de tratamento para pessoas com insuficiência hepática, condição que não pode ser resolvida com outros tratamentos, e para alguns pacientes com câncer no fígado. A insuficiência hepática pode ocorrer de forma rápida ou após um longo período. Aquela que ocorre rapidamente, em questão de semanas, é chamada de insuficiência hepática aguda ou hepatite fulminante. No entanto, a maioria dos pacientes que necessitam de um transplante hepático apresentam insuficiência decorrente de uma doença que afeta o fígado de maneira silenciosa e lenta ao longo de anos.

Várias doenças podem causar insuficiência hepática de forma crônica. A cirrose, que é a alteração da arquitetura normal do fígado devido a um processo avançado de fibrose (um tecido cicatricial produzido em resposta à inflamação persistente), impede a função adequada do fígado. As principais causas de cirrose com insuficiência hepática que levam à necessidade do transplante de fígado incluem: Hepatite B e C, doença hepática alcoólica, esteato-hepatite não-alcoólica, doenças  genéticas (como Doença de Wilson e hemocromatose) e doenças autoimunes.

O transplante de fígado também pode ser indicado para o tratamento de alguns tipos de câncer, principalmente os primários do fígado, respeitados alguns critérios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.