Hospital Unimed Volta Redonda inicia serviço de Cirurgia Cardíaca Pediátrica

Equipe que participou das primeiras cirurgias cardíacas pediátricas

No Brasil nascem cerca de 29 mil bebês por ano com cardiopatia congênita. A maioria dos casos precisa de intervenção cirúrgica para proporcionar qualidade de vida, reversão do quadro e garantir o desenvolvimento adequado da criança. Uma operação de alta complexidade, que necessita de profissionais especializados e era encontrada em capitais e fora do interior do estado. Essa realidade mudou. O Hospital Unimed Volta Redonda (RJ) conta agora com o serviço de Cirurgia Cardíaca Pediátrica e comemora o sucesso da operação dos dois primeiros pequenos pacientes, de 1 e 3 anos, que receberam alta e se recuperam em casa.

“Nossa unidade hospitalar já oferecia hemodinâmica infantil e o serviço foi ampliado. Antes, as crianças com essas enfermidades eram encaminhadas aos grandes centros, agora poderão ser atendidas aqui, por uma equipe completa e preparada e com o Jeito Unimed de Cuidar”, contou o vice-presidente da Cooperativa, Dr. Vitório Moscon Puntel.

Ainda durante a gestação, o casal Brayan Costa e Maria Antônia Viter descobriu que a pequena Maria Alice sofria de uma cardiopatia: CIV (Comunicação Interventricular – uma abertura na parede que divide os ventrículos direito e esquerdo) e CIA (Comunicação Interatrial – abertura na parede que separa o átrio direto do átrio esquerdo). O acompanhamento da enfermidade, que iniciou na gravidez, se estendeu pelos primeiros meses de vida. O CIV fechou sozinho, mas o CIA necessitava de intervenção cirúrgica. Foi então que a bebê, de 1 ano, moradora de Belford Roxo, na Baixada do Fluminense, se tornou a primeira criança a passar por uma cirurgia cardíaca pediátrica no Hospital Unimed Volta Redonda, inaugurando o serviço. O atendimento surpreendeu a família.

“Nós gostamos muito do atendimento. É excelente, fomos tratados com amor, educação, total carinho e percebemos isso tanto no tratamento dela que é paciente, quanto com a gente, os pais, que estamos acompanhando. Sentimos o Jeito Unimed de Amor”, disse Brayan Costa, pai de Maria Alice.

Os pais de primeira viagem, que passaram tão cedo por um processo cirúrgico com a filha pequena, relembram o nervosismo que foi se preparar para uma operação. Mas o serviço individualizado oferecido pela unidade hospitalar fez toda a diferença.

“Os profissionais foram maravilhosos, muito atenciosos. Deram todo o suporte que precisávamos. A gente se sentiu bem confortável, porque estávamos com receio de uma cirurgia. Ela tão bebê, ficamos com medo de como seria e acabou que foi tudo perfeito, uma recuperação maravilhosa e o pós (operatório) está sendo bom também”, contou Maria Antônia Viter, mãe da paciente.

Duas operações de sucesso

Antônio Fernandes Georgino, de 3 anos, morador de Porto Real foi a segunda criança a passar pela Cirurgia Cardíaca Infantil. Ele também fez uma correção cirúrgica de CIA. Por conta da cardiopatia, Antônio tinha acompanhamento médico especializado desde o nascimento e foi indicado passar por uma operação.

A família visitou um especialista no Rio de Janeiro que, assim como no caso de Maria Alice, indicou o Hospital Unimed Volta Redonda para o procedimento.

“Eu senti aqui muita diferença em relação a outros hospitais que frequentei com ele. O atendimento é muito bom e o hospital é excelente”, contou Janaína Duarte Fernandes, mãe de Antônio.

Equipe

A equipe de cirurgiões do Hospital Unimed Volta Redonda é formada pelos médicos Dr. Andrey Monteiro e Dr. Álvaro Nametala que são profissionais do Instituto Nacional de Cardiologia de Laranjeiras no Rio de Janeiro, e que também passaram a atender no consultório do Centro Cuidar Belvedere para avaliação dos pacientes. Eles contam com o suporte das cardiopediatras da unidade hospitalar: Dra Fátima Casal, Dra Alessandra Amorim e Dra Cíntia Gangana e o serviço de anestesia da Dra Zoraide Alexandra da Silva Cruz de Moura e da Dra. Leila Monteiro Auler. O time de anestesistas foi capacitado pela equipe do hospital Jutta Batista, no Rio de Janeiro.

Para a implantação desse novo serviço, as médicas cardiopediatras e os médicos da UTI Neonatal e Pediátrica – Dr. Sebastião Lima, Dra. Alane Fialho, Dra. Juliana Cerqueira e Dr. Gustavo Baylão – passaram por capacitação em Cirurgia Cardioinfantil no HCor, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.