IDOR e IRC5 promovem evento internacional sobre más formações cerebrais

O dia 2 de julho é dedicado ao Dia Mundial da Conscientização Sobre Desordens do Corpo Caloso. No Brasil, segundo estimativas de pesquisadores, dezenas de milhares de pessoas vivem com más formações congênitas nessa estrutura localizada na parte central do cérebro que é responsável pela ligação entre os hemisférios cerebrais. Entre as principais desordens relacionadas a essa parte estrutural e funcional do cérebro, e a que mais atrai a atenção de médicos e pesquisadores, está a DCC – Disgenesia do Corpo Caloso. Centro de referência com vários estudos dedicados à DCC e à plasticidade cerebral, o Instituto D´Or de Pesquisa e Ensino – IDOR, atento à data, ao lado do International Research Consortium for the Corpus Callosum and Cerebral Connectivity (IRC5), realizará, de 27 de junho a 02 de julho, o Cortical Connections 2021. As inscrições são abertas a todos os interessados no assunto – profissionais da saúde, educação, cientistas e familiares -, gratuitas, e devem ser realizadas pelo site até o dia 27 de junho. Para ter acesso à programação acesse www.corticalconnections2021.com.

O Cortical Connections é um evento científico voltado para a atualização de médicos, psicólogos e cientistas. Com a realização de palestras de profissionais de diferentes países, e com atuação em campos de conhecimento interdisciplinares, são apresentadas as descobertas mais recentes e os temas em destaque na comunidade científica sobre más formações do cérebro.

Assuntos sobre desenvolvimento cortical, como por exemplo, o impacto do vírus Zika no desenvolvimento do corpo caloso; e ainda sobre genética, diagnósticos, imageamento cerebral e conectividade, impactos neurocognitivos e intervenções serão contemplados nos painéis científicos.

Os participantes do evento terão contato com pesquisadores do Brasil, Chile, Colômbia, Itália, Israel, França, Reino Unido, Estados Unidos, Austrália e Áustria.

O Cortical Connections é um evento de reconhecimento internacional, realizado anualmente, pelo International Research Consortium for the Corpus Callosum and Cerebral Connectivity (IRC5), consórcio internacional de pesquisadores e médicos, que tem como missão descobrir as causas, as consequências e as possíveis intervenções efetivas para a disgenesia do corpo caloso e as desordens de conectividade cerebral associadas. O IDOR atua como um dos membros do IRC5.

Espaço para troca de experiências entre profissionais de saúde e pacientes

Um dos grandes diferenciais do Cortical Connections é o compromisso social firmado pelo evento a partir da integração da comunidade científica internacional com a sociedade, através de grupos de apoio a familiares e portadores da DCC. Entre os painéis da programação diária haverá sempre um espaço dedicado para que médicos e cientistas respondam dúvidas de diversas famílias que possuem um parente acometido pela doença, e ainda para que tenham contato com o que há de mais novo em estudo na ciência de fronteira.

Os painéis diários com o tema “Vivendo com a DCC” vão abordar assuntos como “Más formações calosas: classificação, causas e prevalências”; “Genética e desenvolvimento fetal”; “Diagnósticos e tratamentos médicos”; “Problemas de comportamento, intervenções e papel dos pais”, entre outros, todos pautados em dúvidas trazidas por famílias de diversos países através do trabalho de Associações Familiares, que promovem a ponte entre a sociedade e os profissionais. A troca de informações é com pesquisadores e médicos ao redor do mundo e as apresentações serão todas bilíngues.

No último dia do evento, 2 de julho, Dia Mundial da Conscientização Sobre Desordens do Corpo Caloso, o Cortical Connections vai oferecer uma programação ainda mais especial para pacientes e familiares com a organização de várias salas virtuais, com painéis e temas direcionados especificamente para cada país, e também com o objetivo de prestar serviço e orientação sobre a convivência com a DCC.

A Disgenesia do Corpo Caloso (DCC) é caracterizada pela ausência total ou parcial desta ponte cerebral, e que pode desencadear desde casos assintomáticos, até, por exemplo, atraso de desenvolvimento psicomotor, dificuldades de interação social e transtornos de aprendizagem. Os sintomas e as dificuldades enfrentados pelos pacientes acometidos por esta doença congênita pouco debatida com o grande público são, geralmente, tratados com fonoterapia, fisioterapia, terapia ocupacional, psicoterapia e outros recursos.

Por que dia 2 de julho?

O segundo dia de julho divide o ano em duas metades, assim como o corpo caloso, principal ponte entre os dois hemisférios cerebrais. Sendo assim, o dia é destinado à conscientização das desordens que acometem essa área cerebral. Estima-se que para cada 2 mil a 4 mil nascimentos, um bebê é diagnosticado com disgenesia do corpo caloso. Tendo em vista que o diagnóstico é feito essencialmente por imagem (ultrassom e ressonância magnética, por exemplo), a falta de acesso a equipamentos e profissionais qualificados indica que o número de portadores da DCC é ainda maior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.