Leg press portátil ajuda na recuperação física de pacientes acamados

Desenvolvido pela startup PPA Care, o Ortho Leg tem se destacado na reabilitação física de pacientes. Fácil de transportar, o equipamento cabe em um leito hospitalar e pode ser usado em UTIs, reduzindo o tempo de internação. Desde que foi lançado, no auge da pandemia de Covid-19, o Ortho Leg possibilitou a redução no tempo de internação da maioria dos pacientes, sobretudo aqueles que foram submetidos à ventilação mecânica. Atualmente o Ortho Leg é usado em pacientes com longo período de internação que necessitam recuperar os movimentos e/ou fortalecer a musculatura.

O aparelho possui uma rampa para apoio dos pés com ângulo livre de inclinação, fixa sobre um carrinho demarcado com níveis de angulação que vão de 0 a 90° e que corre por uma longarina graduada de 1 a 10. Uma peça com função “stop” permite delimitar a amplitude de movimento desejada. Utilizando os membros inferiores ou superiores, o usuário impulsiona a rampa do Ortho Leg pelo curso da longarina, exercitando de forma ativa sua amplitude de movimento.

O grau de dificuldade dos exercícios é conferido pela combinação de elastômeros de diferentes cargas. O equipamento oferece mais de 100 possibilidades de exercícios, combinando membros inferiores, superiores e musculatura abdominal. Além disso, o Ortho Leg possibilita o registro de evolução dos usuários.

De acordo com o diretor-executivo da PPA Care, Marcelo Piai, o equipamento tem aumentado o nível de motivação dos pacientes acamados ou em recuperação. “É importante que o paciente perceba que está melhorando sua capacidade motora e sua resistência muscular. Esse aspecto psicológico também ajuda a reduzir o tempo de permanência nos hospitais e é decisivo no processo de recuperação”, comentou Marcelo.

O Ortho Leg foi desenvolvido em 2021, quando a PPA Care identificou uma carência por equipamentos de fácil uso e baixo custo que ajudassem na reabilitação dos pacientes acometidos pela Covid-19 ou com sequelas da doença.

“Conversando com profissionais da saúde que estavam lidando diariamente com a Covid, percebemos que havia uma falta de equipamentos como esse, ou problemas para repor peças, porque os produtos disponíveis no mercado brasileiros eram todos importados” explicou Piai. “Para os hospitais e clínicas, existe um complicador adicional, que é a oscilação do valor do dólar”.

A leveza e a versatilidade do Ortho Leg tem chamado a atenção dos fisioterapeutas. Coordenador do curso de fisioterapia da Universidade de Marília (Unimar), Mauro Audi vem utilizando o aparelho, junto com seus alunos, em pacientes que estão passando por tratamentos de problemas ortopédicos, cardiopulmonares e neurológicos. Segundo o professor, o Ortho Leg estimula a criatividade dos fisioterapeutas e torna as sessões mais dinâmicas e menos repetitivas.

“Outro atributo interessante do Ortho Leg é a possibilidade de medir a evolução da força muscular dos pacientes. Com este aparelho, conseguimos acessar diversos grupos musculares e medir com precisão o ganho de força”, explicou Audi, que vai iniciar em breve, na Unimar, uma pesquisa com objetivo de mensurar esta evolução, utilizando o Ortho Leg.

O Ortho Leg está devidamente cadastrado na Anvisa em duas versões: Ortho Leg Pro, mais voltada para profissionais de saúde e Ortho Leg Fit, direcionada para personal trainers, clubes esportivos, academias de ginástica, treinos domiciliares ou ao ar livre. A principal diferença entre os dois modelos está na robustez e na extensão da carga. No Ortho Leg Pro, a carga vai de 0,5 a 39 kg, enquanto no Ortho Leg Fit, ela varia entre 0,5 e 54 kg.

Informações: ppacare.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.