Médica desmistifica Cannabis medicinal

A HempMeds, empresa pioneira em fornecer produtos à base de Cannabis com fins medicinais no país, lançou nesta semana mais um episódio do PodioCast, projeto audiovisual sobre esporte, saúde e bem-estar, apresentado pela influenciadora digital Rachel Apolonio e o diretor geral da Companhia, Matheus Patelli.

O episódio contou com a participação especial da médica Paula Vinha, Doutora (PhD) e mestre em Clínica Médica FMRP-USP, uma das prescritoras pioneiras de Cannabis medicinal, há 5 anos. Durante o bate-papo, médica explicou como o canabidiol (CBD) pode auxiliar no tratamento de inúmeros sintomas em diferentes doenças. Epilepsia, Transtorno do Espectro Autista (TEA), Dor Crônica, Distúrbios do Sono, Ansiedade, Transtorno de Déficit de Atenção e Aprendizagem (TDAH) são alguns exemplos os quais o CBD tem sido utilizado com resultados positivos.

“Todos os seres humanos possuem um sistema chamado Sistema Endocanabinoide (SEC)*. O equilíbrio dele ajuda no tratamento de várias doenças e sintomas. O uso da Cannabis medicinal com a dose certa pode melhorar a vida de pacientes, dos familiares e levar ao menor consumo de medicamentos, como opioides, indutores de sono e benzodiazepínicos”, destacou.

A médica comentou que o CBD é uma ferramenta multifacetada, que auxilia a melhorar a resposta terapêutica dos pacientes a diversas patologias e no desmame de inúmeras medicações. “Teve até um caso de um paciente que tomava mais de 8 remédios por dia, então sugeri uma dose mínima de Cannabis. Após alguns meses de tratamento, consegui eliminar todos os outros remédios dele”.

Dra. Paula afirma ainda que o canabidiol é uma medicina individual, por isso é preciso acertar a dose para observar a eficácia. Que o médico que prescrever tem que acompanhar o paciente cuidadosamente para identificar a evolução de acordo com cada necessidade e o processo de adaptação.

“Às vezes, temos que ir mudando a dosagem de acordo com a resposta do organismo, mas a taxa de desistência do tratamento é muito pequena”, afirmou a médica.

Vale destacar que até o momento, poucas contraindicações foram detectadas cientificamente junto ao uso de canabinoides. Durante o PodioCast, a Médica exemplificou que já receitou o CBD para mais de 400 pacientes nesses cinco anos, e menos de 1% apresentaram reações adversas.

No entanto, Paula Vinha orienta que o atendimento de pacientes que fazem uso da cannabis precisa ser personalizado, pois é importante analisar o que está acontecendo com cada paciente para moldar seu sistema canabinóide. É nesta consulta que é estabelecida uma dose mínima e o médico acompanha a evolução do paciente.

Por fim, a médica destaca que a Cannabis salvou a própria vida dela. “Sempre tive uma carga muito pesada no meu trabalho. No consultório, costumo ver o paciente por completo e poder falar desse potencial terapêutico mudou minha vida. A terapia canabinoide fez com que eu me tornasse uma médica muito melhor para os meus pacientes, e isso me deixa muito feliz e realizada”.

Confira o episódio completo já está disponível no link.

*Sistema Endocanabinoide: É por meio deste sistema que os produtos de Cannabis interagem com o corpo. Seu objetivo principal é regular e manter o equilíbrio de todos os outros sistemas (homeostase), apesar das flutuações do ambiente externo. Ele é composto por uma série de receptores, moléculas endógenas (chamadas endocannabinoides) e enzimas que funcionam como sinais entre as células e os processos corporais. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.