Médico cria primeiro home hospice multidisciplinar em cuidados paliativos do RS

Cuidar de pessoas com doenças crônicas, avançadas ou em fase final de vida em seu próprio palácio. Este é o objetivo que motivou o médico gaúcho Rodrigo Kappel Castilho, de 40 anos, a criar a Pallatium Cuidados Paliativos. A empresa, que atendeu seu primeiro paciente em março deste ano, oferece serviços em diversas áreas da saúde para pacientes e familiares diante de doenças que ameacem a continuidade da vida, respeitando os valores do paciente, acolhendo-os nas esferas física, emocional, espiritual e sociofamiliar. E é justamente essa multidisciplinaridade o que a diferencia dentre outros serviços de cuidados paliativos no Rio Grande do Sul, pois os serviços incluem, além de atendimento médico, assistência em enfermagem, nutrição, fisioterapia, odontologia, psicologia e fonoaudiologia. Tudo no conforto da própria casa do paciente, com profissionais experientes que proporcionam um atendimento ético e humanizado, evitando internações hospitalares.

Os pacientes que necessitam de cuidados paliativos geralmente são portadores de doenças como câncer, demência, insuficiência cardíaca e doenças pulmonares ou com sequelas de AVC, além de outras enfermidades. E, segundo o médico fundador da empresa, o gatilho para a criação da Pallatium se deu a partir da necessidade de pessoas com doenças avançadas e ameaçadoras à continuidade de vida poderem ser cuidadas da melhor forma possível, sem necessidade de deslocamento, “no seu próprio palácio” explica. Para o especialista, “o corpo também representa o palácio da alma e das emoções, por isso, queremos levar para dentro das casas das pessoas, no ambiente em que elas mais se sentem confortáveis, junto aos seus familiares, o que há de mais atual em cuidados paliativos no país”.

Serviços

Com abrangência em Porto Alegre e Região Metropolitana, a empresa conta com profissionais com amplo conhecimento em cuidados paliativos nas suas áreas. Dentre os serviços disponíveis, está a possibilidade de administração de medicações no domicílio, acompanhamento psicológico para pacientes e familiares – inclusive na fase de luto -, fisioterapia e fonoaudiologia para auxiliar o paciente a viver o mais ativamente possível, auxílio no controle de sintomas, cuidados e tratamentos com a boca e dentes – tanto de higiene como na funcionalidade – suporte para familiares e cuidadores poderem lidar da melhor forma possível em situações de finitude, orientação nutricional e de consistências seguras para os pacientes, entre outros.

Sobre empreender em um serviço de saúde inédito no estado, Rodrigo explica que os desafios são muito grandes, sobretudo diante de uma cultura de cuidados paliativos ainda muito inicial na região. “Mas temos a convicção de que podemos contribuir muito quando todos pensam que não há mais nada a ser feito, pois, segundo nosso conceito, é justamente quando ainda podemos fazer muito por aquele paciente ou aquela família. Por isso, queremos ampliar o conhecimento da população sobre cuidados paliativos, para que saibam que podem contar com este suporte no momento mais delicado de suas vidas”, finaliza o médico.

Fundador

Rodrigo Kappel Castilho é natural de Pelotas, onde fez a faculdade de medicina e residência em Clínica Médica. Em 2006, começou residência em Medicina Intensiva no Hospital de Clínicas de Porto Alegre e desde então mora nesta cidade. Criou o Programa de Cuidados Paliativos da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e coordenou o serviço por sete anos. Foi diretor colaborador da Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP) 2019-2020 e atualmente é o Diretor Científico da entidade. É um dos editores do 3º Manual de Cuidados Paliativos da ANCP, e atualmente trabalha no Serviço de Terapia Intensiva e no Serviço de Cuidados Paliativos do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e no Serviço de Terapia Intensiva do Hospital Moinhos de Vento. Também é membro do Comitê de Fim de Vida e Cuidados Paliativos da Associação de Medicina Intensiva Brasileira e do Comitê de Terapia Intensiva da ANCP. É casado com Ticianne, com quem tem dois filhos: Helena, de 9 anos, e João Gabriel, de 5 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.