Neurocirurgia pode curar pacientes com epilepsia que não respondem aos medicamentos

Dr Murilo Meneses, chefe da Unidade de Cirurgia de Epilepsia do Hospital INC e organizador do Simpósio. Foto: Celso Pilati

Cerca de 3 milhões de brasileiros têm epilepsia, uma doença causada por descargas elétricas anormais que provocam alteração nos neurônios. Na Região Metropolitana de Curitiba a estimativa é que esse número chegue a 90 mil. A conscientização sobre a epilepsia é muito importante, para que fique claro que esta é uma condição que pode ser tratada. Com acesso a um diagnóstico e tratamento adequados, cerca de 70% dos pacientes poderão controlar as crises com medicamentos, inclusive, podem trabalhar e levar uma vida normal – e devem ser estimulados a isso.

Os outros 30% dos pacientes, que são refratários ao tratamento, podem se beneficiar da cirurgia que retira ou controla o foco epiléptico, indicação que será determinada após investigação com exames médicos, como ressonância magnética e eletroencefalograma prolongado. Segundo o neurocirurgião Dr. Murilo Meneses, chefe da Unidade de Cirurgia de Epilepsia do Hospital INC (Instituto de Neurologia de Curitiba), a indicação para cirurgia ainda avalia outros fatores como qualidade de vida, o trabalho e função que essa pessoa exerce, se está em idade escolar, e o impacto da medicação na saúde. “Temos muitos casos de pacientes em que a cirurgia contribuiu para mudar radicalmente a vida dele e da família”.

De acordo com a causa da epilepsia, muitos pacientes podem se curar ou melhorar o controle das crises. O tratamento com neurocirurgia vai desde remover a parte do cérebro doente até implantes de estimulação cerebral ou do Nervo Vago – um pequeno computador que detecta a chegada de uma crise e evita que ela ocorra por meio de estímulos. “São técnicas bem modernas e sofisticadas que estão evoluindo constantemente”, observa Murilo de Meneses, organizador do Simpósio INC de Cirurgia de Epilepsia, que será realizado no sábado (18), das 8h às 13h30.

O evento on-line e gratuito terá uma programação de palestras com especialistas do INC, Universidade de São Paulo, Universidade Federal de São Paulo, Instituto de Previsión Social – Hospital Central (Paraguai), University of Miami (EUA), University of Montreal Hospital Center (Canadá) e Nicklaus Children’s Hospital Brain Institute (EUA).

Centro especializado

No INC, a Unidade de Cirurgia de Epilepsia do INC investiga pacientes com epilepsia há 23 anos. O centro especializado é formado por uma equipe de neurocirurgiões, neurologistas, epileptologistas, neuropediatras, psiquiatra, neuropsicólogos e especialistas em exames como tomografia, ressonância magnética e medicina nuclear. Essa estrutura e corpo clínico possibilitam que cada caso seja avaliado e investigado, e que decisões sobre cirurgias e outros tratamentos sejam tomadas em conjunto.

Importante lembrar que mesmo as técnicas mais complexas de estimulação cerebral ou do Nervo Vago já fazem parte do rol da ANS (Agência Nacional de Saúde) e Anvisa que reconhecem esses procedimentos e, consequentemente, são cobertos pelos planos de saúde.

Informações e inscrições: eventosinc.com.br/evento-inscricao.php?evento=40

Evento gratuito.

PROGRAMAÇÃO:

8h – 8h30 – O que é epilepsia refratária e como investigar

Dr. Bruno Takeshita – Instituto de Neurologia de Curitiba

8h30 – 9h – Lobectomia temporal na Esclerose Mesial Temporal

Dr. Murilo Meneses – Instituto de Neurologia de Curitiba

9h – 9h30 – Calosotomia anterior e posterior: indicações e resultados

Dr. Paulo Henrique Pires Aguiar – Hospital Santa Paula, São Paulo

9h30 – 10h – Estimulação Cerebral Profunda (DBS) em pacientes com epilepsia refratária

Dr. Arthur Cukiert – Hospital Santa Paula, São Paulo

10h – 10h30 – Estimulação de Nervo Vago (VNS): quando indicar?

Dra.  Alessandra de Moura Lima – Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo

10h30 – 11h – Hemisferectomia: considerações atuais

Dr. Oscar Servin – Instituto de Previsión Social – Hospital Central, Paraguai

11h – 11h30 – Desafios na cirurgia de epilepsia em área eloquente

Dr. Ricardo Centeno – Universidade Federal de São Paulo

11h30 – 12h – Gamma Knife na epilepsia

Dr. Daniel Benzecry de Almeida – Instituto de Neurologia de Curitiba

12h – 12h30 – Neuroestimulação responsiva (RNS) em epilepsia

Dr. Joacir Cordeiro – University of Miami

12h30 – 13h – Advances in Laser Interstitial Thermal Therapy (MRgLITT) for epilepsy

Dr. Alexander Weil – University of Montreal Hospital Center, Canada

13h – 13h30 – Focused Ultrasound ablation for epilepsy

Dra. Shelly Wang – Nicklaus Children’s Hospital Brain Institute, Estados Unidos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.