Novas terapias apontam como os pacientes com mieloma múltiplo serão tratados no futuro

539

Novas terapias celulares, discutidas em um dos eventos mais importantes de hematologia do mundo, o 61st ASH Annual Meeting & Exposition, revelam como serão os tratamentos futuros para pacientes que apresentam mieloma múltiplo, um tipo de câncer que afeta os plasmócitos que ajudam a proteger nosso organismo contra infecções. De acordo com Phillip Scheinberg, coordenador de Hematologia Clínica do Centro Oncológico da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, há dados promissores e já se discute como e quando essas novas terapias serão incorporadas no tratamento de pacientes.

“Um dos tratamentos que está mudando o curso da medicina hematológica e promete ser a grande revolução da área nos próximos anos é o CAR-T. Nele, as células são removidas do organismo, modificadas geneticamente e devolvidas para o corpo do paciente com o intuito de identificar e combater as células do tumor. Porém, no primeiro ano, aparentemente os pacientes perdem essa resposta e, por isso, ainda há muitas discussões sobre como melhorar a tecnologia para fazer com que o retorno, que é alto no começo, seja mantido ao longo dos anos”, conta o especialista.

Outra terapia apresentada foi sobre o anticorpo conjugado. Neste tipo de tratamento é possível unir o anticorpo a uma toxina e introduzi-los no organismo do paciente, fazendo com que, ao chegar ao mieloma, o anticorpo solte a substância, que combaterá apenas ao tumor. “A nova tecnologia mostrou resultados extremamente positivos, ainda se encontra em uma fase precoce, mas será muito utilizada no futuro”, ressalta o médico.

Uma terceira terapia apresentada diz respeito aos anticorpos bi específicos, que aproximam as células de defesa do paciente e as do mieloma, levando a uma atividade antitumoral. “O interessante nessa estratégia é que o anticorpo bi específico reconhece tanto as células do sistema imune quanto as do mieloma, as aproximando. Com isso, fazem com que o próprio sistema imunológico da pessoa ataque o câncer”, conta o hematologista. Um dos desafios será como incorporar essas estratégias no melhor tratamento.

Phillip Scheinberg e outros profissionais da BP estão presentes no evento para trazer as principais novidades sobre o tema. Os materiais audiovisuais produzidos com os especialistas foram compartilhados nas redes sociais da BP com a hashtag #BPnaASH2019 e na plataforma Crescer Juntos , hub de conteúdos de saúde produzidos pelos médicos da instituição a partir da participação em diversos eventos médicos internacionais.

Deixe seu comentário