OEA e Alami firmam acordo para enfrentar emergência sanitária na região das Américas

Cristian Mazza (Alami) à esquerda e Luis Almagro (OEA)

Nesta semana, de 18 a 22 de julho, a Organização dos Estados Americanos (OEA), com sede na capital dos EUA, Washington, e a Associação Latino-Americana de Sistemas Privados de Saúde (Alami), cuja sede fica em São Paulo, firmaram um acordo com a intenção de unir forças para coordenar respostas efetivas de apoio aos governos de todo o Hemisfério no enfrentamento de emergências sanitárias, com foco especial nos grupos mais vulneráveis.

A região das Américas registra atualmente mais de 30% dos casos globais e 44% das mortes por conta do Coronavírus. Esses números mostram que a região ainda está no meio de uma crise de saúde sem precedentes cujos custos humanos e econômicos, seguem aumentando dia a dia e uma situação ainda incerteza sobre a superação da crise. A pandemia de Covid-19 jogou luz para o fato de que problemas de saúde complexos, ainda mais de abrangência mundial, exigem a união de esforços entre diversos atores. Somente assim é possível alcançar melhores resultados e soluções para o bem-estar e a vida dos cidadãos.

O Secretário-Geral da OEA, Luis Almagro, diz que o acordo firmado na sede da OEA, em Washington, servirá para priorizar iniciativas transformadoras tendo como meta a equidade e com o objetivo comum de melhorar a saúde e o bem-estar de todos os povos das Américas. “Com base nas oportunidades e lições deixadas pela pandemia, trabalharemos para promover as mudanças necessárias para criar sistemas de saúde mais sustentáveis e resilientes”.

Já o presidente da Alami, Cristian Mazza, expressou sua confiança de que as ações promovidas pelo acordo terão um impacto positivo na saúde dos cidadãos do hemisfério. “O trabalho conjunto visa gerar equidade e eficiência nos sistemas de saúde da região”, acrescentou.

A OEA afirma que o acordo permitirá impulsionar ações de cooperação conjuntas com o objetivo de promover a melhora da atenção à saúde de todos os cidadãos dos continentes americanos e coordenar iniciativas que cobrem melhoria e acesso efetivo a serviços de saúde de qualidade.

A ALAMI é uma associação civil sem fins lucrativos criada em 1980. Seu atual vice-presidente é Carlito Marques, secretário-geral da Abramge – Associação Brasileira de Planos de Saúde – que fez parte da fundação da ALAMI, que atualmente reúne entidades, com e sem fins lucrativos, que prestam cobertura médica privada em onze países latino-americanos. Sua sede oficial fica em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.