Pesquisa brasileira sobre cicatrização é premiada em Congresso Internacional de Laser

Fotobiomodulação ainda pode ser utilizada em diversos tratamentos em inúmeras áreas da saúde

Conhecer novas possibilidades para o tratamento de doenças, descobrir fórmulas e facilitar o cuidado com os pacientes são somente alguns dos objetivos da pesquisa científica. A Uninove é referência neste tipo de publicação e recentemente a aluna de Doutorado de Biofotônica Aplicada às Ciências da Saúde, Rita de Cássia Ferreira, ganhou o Prêmio de melhor pesquisa no Congresso Internacional de Laser de San Francisco, de 2020, com o Trabalho “Uso da Fotobiomodulação associada ao FITSCAR no Tratamento de Gangrena de Fournier”.

A realização do estudo só foi possível por conta da parceria entre a universidade e a Ecco Fibras, empresa especialista em pesquisa e distribuição de laser e LED terapêuticos, que forneceu o equipamento com o cluster com 3 emissores de LED Azul e 2 emissores de Laser vermelho. A FBM, ou Fotobiomodulação, é amplamente utilizada para estimular o processo de cicatrização da pele, no caso de feridas agudas e crônicas, analgesia aguda e crônica. Além de ter ação antimicrobiana através do uso da Terapia fotodinâmica (PDT) em feridas contaminadas, ação antifúngica e anti-tumoral.

Segundo o especialista em Pesquisa e Desenvolvimento de Equipamentos Eletromédicos da Ecco Fibras, Lucas Sousa, o uso de aparelhos como este para a realização de pesquisas é um passo importante para o país. “Os estudos garantem a comprovação e credibilidade científica que é primordial na saúde, além de levar a pesquisa e fototerapia brasileira a outro patamar e nos colocar como referências mundiais no uso dessa técnica”, comenta.

A pesquisadora Rita de Cássia Ferreira comenta que a visibilidade da FBM em hospitais está crescendo, ainda que discretamente, por isso, é fundamental a elaboração de novos artigos científicos. “Os hospitais estão aos poucos adotando protocolos clínicos juntamente com as equipes multiprofissionais e instituições de ensino, o projeto de incorporação da FBM na assistência ganha espaço à medida que novas pesquisas evidenciam a eficácia da ciência fotônica nos tratamentos clínicos”, explica.

Como a FBM foi utilizada no tratamento da Gangrena de Fournier

A síndrome de Fournier é uma doença rara, causada por bactérias que se proliferam na região genital, gerando a morte das células do local. O que origina os sintomas de gangrena, como dor aguda, inchaço da região e mau cheiro.

O tratamento feito durante o estudo, se dá a partir de um estímulo de ação celular através da luz que vai gerar excitação, equilíbrio ou inibição dos processos celulares, assim que essa energia é absorvida pelos tecidos. Para isso foi realizada a fotobiomodulação a cada 48 horas, com cluster de LED azul e laser vermelho, durante por 60 segundo por ponto durante 10 dias após esse período foi colocado o Fitoscar como curativo secundário.

A aluna de Doutorado de Biofotônica Aplicada às Ciências da Saúde, da Uninove, Rita de Cássia Ferreira, afirma a importância do uso do aparelho para o tratamento. “Com a minha pesquisa comprovei que a FBM melhorou o processo de cicatrização no caso da Síndrome de Fournier. Esse tipo de lesão é complexa e de difícil manejo clínico. O laser e o cluster, com os parâmetros ideais, proporcionaram um rápido resultado para o paciente”, explica.

A pesquisadora explica também que o Hospital do Mandaqui, local onde o estudo foi realizado, possui bastante experiência com Síndrome de Fournier, e antes do uso da FBM os resultados foram com certeza mais lentos. “Essa é uma parceria extremamente importante, nossos pacientes são os privilegiados com ela. Estamos muito satisfeitos com a assistência da equipe técnica e científica que sempre nos deu plena cobertura e treinamentos na condução de nossos protocolos”, comenta Ferreira.

Além do tratamento de lesões e feridas, a fotobiomodulação ainda pode ser utilizada em diversos tratamentos em inúmeras áreas da saúde como: medicina, fisioterapia, enfermagem, estética, acupuntura, terapia capilar, fonoaudiologia, geriatria, dentre outras. O equipamento também conta com a inovadora terapia ILIB, muito utilizada para o aumento da resposta da imunidade, melhora da oxigenação e circulação sanguínea, potencialização das células de defesa e melhora do equilíbrio da homeostase do organismo, sendo um complemento, para praticamente, todos os tratamentos em que a fotobiomodulação se emprega.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.