Pesquisa revela que 78% dos profissionais de saúde apresentaram sinais de Burnout durante pandemia

275

Estudo com amostragem nacional realizado pela PEBMED, healthtech de conteúdo para médicos, recém-adquirida pela Afya Educacional, grupo de faculdades de medicina, revela que 78% dos profissionais de saúde tiveram sinais de síndrome de Burnout no período da pandemia. A prevalência foi de 79% entre médicos, 74% entre enfermeiros e 64% entre técnicos de enfermagem. Síndrome de Burnout é um distúrbio psíquico de caráter depressivo, associado à atividade profissional, que causa esgotamento físico e mental intenso.

A pesquisa Burnout durante a pandemia avaliou a ocorrência do problema entre os profissionais de saúde e identificou fatores que contribuem ou atenuam a situação. Entre os dias 26 de junho e 6 de julho, o estudo ouviu 3.613 participantes, por meio de um questionário online com metodologia científica reconhecida, sendo que 2.932 eram médicos, 457 enfermeiros e 224 técnicos de enfermagem, de todas as regiões do Brasil.

A pandemia do novo Coronavírus tem impactado a saúde mental da população e dos profissionais de saúde, principalmente daqueles que atuam diretamente na luta contra a doença. A pesquisa indicou que um dos fatores que contribuíram para o esgotamento dos profissionais de saúde foi trabalhar na linha de frente. A prevalência da doença é de 83% entre médicos que atuam na linha de frente do combate à Covid-19, contra 71% naqueles que não têm trabalhado diretamente com a doença.

Alta carga horária e maior medo por contaminação dos familiares também contribuíram para o esgotamento físico e mental dos entrevistados. Além disso, o levantamento mostrou que 70% dos profissionais de saúde que responderam a pesquisa eram mulheres, que costumam acumular jornadas dentro de casa, além do trabalho.

“Os resultados são reflexo do impacto da pandemia na saúde mental dos profissionais de saúde da linha de frente, que têm passado pelas dificuldades impostas pela luta contra a Covid-19. Muitas horas de trabalho, estresse e medo são recorrentes no dia a dia desses profissionais. Com a PEBMED, temos acesso ao maior público de médicos do Brasil e estes dados comprovam nossa preocupação e vão nos possibilitar a ajudá-los, com toda nossa expertise e conteúdo, neste momento tão difícil”, revela o médico Eduardo Moura, um dos três fundadores da PEBMED.

Metodologia

A PEBMED realizou um estudo transversal, com autoavaliação dos profissionais de saúde por meio de um questionário online. No total, 3.613 profissionais de saúde aceitaram participar, sendo 2.932 eram médicos, 457 enfermeiros e 224 técnicos de enfermagem, em todos os estados brasileiros. Para avaliar o esgotamento profissional, foi utilizada a escala Oldenburg Burnout Inventory (OLBI), que define o burnout como a interseção entre exaustão e desengajamento.

Além disso, para entender os fatores que contribuem e aliviam a síndrome, avaliar a percepção dos profissionais sobre a disponibilidade de recursos no combate à pandemia e comparar tendências entre as categorias profissionais e o perfil do local de trabalho, foram medidos: a demanda física e mental imposta pelo trabalho por meio da escala de demanda de recursos no trabalho (Job content questionnaire – JCQ); relacionamento com o líder imediato, pela escala de relacionamento com liderança (LMX-MDM); resiliência frente aos desafios do trabalho; segurança psicológica; disponibilidade de recursos hospitalares; perfil do profissional; e características do ambiente de trabalho.

Na lista dos Top 10 de apps

A PEBMED teve início em 2012 com o lançamento de diversos aplicativos, depois concentrados em uma única plataforma, o Whitebook, atualmente marca líder em seu segmento, há quatro anos no Top 10 dos apps de maior receita gerada no Brasil. uma plataforma de conteúdo feita por médicos para médicos. Após o sucesso do aplicativo, a PEBMED lançou outros produtos, como a versão web do Whitebook, com conteúdo atualizado sobre vacinas, prescrições, condutas, procedimentos e exames laboratoriais, e o Portal PEBMED, com notícias e atualizações em Medicina, como divulgação de eventos médicos, publicações científicas e informações em saúde. “Atualmente o Whitebook conta com mais de oito mil conteúdos de 36 especialidades médicas, enquanto o Portal PEBMED recebe mais de quatro milhões de visitas/mês”, completa o Dr. Bruno Lagoeiro, fundador da PEBMED.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.