Pesquisas mostram que cães são como remédio para pacientes idosos

O aumento da expectativa de vida tem ocasionado o surgimento de incapacidades e limitações associadas às patologias pré-existentes, bem como ao próprio processo de envelhecimento. A pandemia de Covid-19 também contribuiu para o aumento dos problemas de saúde mental, principalmente relacionados ao distanciamento social de adultos idosos que já sofrem de solidão. Diante da necessidade de atenção contínua e integral de idosos e da falta de suporte familiar, muitos pacientes encontram na cinoterapia um método terapêutico, o qual recorre à interação de cães para melhorar ou desenvolver o funcionamento cognitivo, emocional ou fisiológico.

Pensando nisso, e por acreditar que os animais de estimação podem desempenhar um papel importante no tratamento de questões relacionadas à solidão dos seres humanos, a Mars Petcare está apoiando um novo estudo científico sobre terapia com cães no Centro de Interação Humano-Animal da Escola de Medicina da Virginia Commonwealth University (VCU). O estudo vai explorar como a terapia animal pode ajudar a reduzir a solidão e, potencialmente, influenciar resultados positivos de saúde para pacientes hospitalares idosos.

A equipe responsável pelas pesquisas analisou pacientes que tiveram terapia com cães da Dogs on Call e, em seguida, comparou os resultados com pacientes que interagiram apenas com terapeutas humanos sem o auxílio de um animal. Os resultados dos idosos que tiveram contato com animais foram surpreendentes, e apontaram principalmente benefícios para o bem-estar mental e físico dos pacientes. Outros estudos descobriram que a convivência com um pet pode ajudar estudantes universitários, veteranos militares e outros adultos a gerenciarem melhor o estresse e a ansiedade, ajudando inclusive a superar traumas.

“Nós acreditamos nos benefícios do contato humano-animal e, com este estudo, esperamos mostrar, mais uma vez, o efeito positivo que as visitas de cães terapeutas podem ter sobre os pacientes, sem depender de evidências anedóticas ou resultados correlacionais. Estamos realmente elevando o nível”, conta a especialista em interação humano-animal Nancy Gee, Ph.D., Virginia Commonwealth University.

As pesquisas também apontam que o uso desse tipo de terapia animal auxilia no estímulo sensorial do tato e no despertar da autoestima e da sensibilidade do corpo humano. A relação das pessoas com os animais pelo toque ou fala alivia sintomas de ansiedade, baixa frequência cardíaca e diminui a pressão arterial. Os cachorros são campeões quando o assunto é terapia para beneficiar seres humanos, se tornando um ‘remédio’ eficaz no auxílio da demência senil, no mal de Alzheimer, na esquizofrenia, em tratamentos de reabilitação de idosos, transtornos psicossociais também para crianças e adultos hospitalizados, além de apresentar também benefícios na redução do colesterol, pressão sanguínea e o estresse.

A Mars Petcare está sempre trabalhando para garantir que os cães também se beneficiem da experiência do contato com humanos e que se sintam confortáveis com o ambiente. Por isso, durante as pesquisas, todos os cães usaram um Whistle FIT™ – rastreador de saúde e atividade para registrar mudanças no comportamento. As informações dos dispositivos, contam com outras medidas como níveis de estresse e bem-estar e contribuirão também, futuramente, com novas pesquisas sobre a saúde e o bem-estar dos cães.

*Esse estudo, da Mars Petcare e parceria com VCU (Virginia Commonwealth University, Nancy Gee) visa ajudar a informar as diretrizes baseadas em evidências para profissionais de saúde e para os pacientes que desejam acessar esses programas de terapia animal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.