Projeto de humanização fortalece os laços entre mamãe e bebê no pós-parto

103
A professora Naiara, acompanhada do marido, no momento do contato pele a pele com a sua segunda filha

A “hora de ouro” é o nome dado à primeira hora de vida do bebê. Estudos recentes apontam que durante esse tempo é muito importante que haja contato imediato entre a mãe e o recém-nascido, e o momento inclui: contato pele a pele, acolhimento do bebê no seio materno e o clampeamento tardio do cordão umbilical – que é o ato de pinçar e cortar o cordão. Os benefícios imediatos de atrasar esse clampeamento são o aumento do volume de sangue e dos níveis de ferro para a criança, além de humanizar um momento que é tão especial para a família.

Essas ações já são uma realidade e fazem parte do projeto Maternar do Hospital Unimed Volta Redonda (RJ), com destaque importante para as ações de humanização. O projeto visa transformar a experiência das gestantes que têm seus filhos na unidade hospitalar e promover mais carinho e conforto para as famílias.

A professora Naiara Marina Pereira Ladeira, de 30 anos, ganhou a pequena Julie, em setembro, no Hospital Unimed Volta Redonda dentro do projeto Maternar. A experiência, segundo ela, foi totalmente diferente da vivida oito anos atrás, no parto da primeira filha.

“Foi muito humanizado e importante para o vínculo com a minha filha. O modelo antigo foi muito frio. Esse é um momento que a gente espera muito. Da primeira vez, parecia que os profissionais queriam cumprir uma agenda, agora eles estavam preocupados com o nosso bem-estar. Recomendo. É de grande valia humanizar esse momento”, contou.

As ações incluem uma mudança significativa tanto durante o parto normal e na cesariana, quanto no puerpério. Agora os cuidados com o bebê são feitos na Sala Cirúrgica ao lado dos pais. E depois o acompanhante é encaminhado junto da mãe e do bebê para a sala de pós-anestésico, o que permite amamentação já na primeira hora de vida.

O Projeto Maternar conta com uma equipe assistencial Materno-Infantil na Unidade de Internação, ou seja, enfermeiros capacitados e com atendimento exclusivo à mamãe e ao bebê; e um Plano de Parto, no qual a gestante pode pedir para regular a luz do Centro Cirúrgico ou ouvir uma música durante o nascimento da criança. E já está em desenvolvimento a confecção de um topper de amamentação, para facilitar o aleitamento na primeira hora de vida.

De acordo com o vice-presidente da Cooperativa, Vitório Moscon Puntel, esse projeto só foi possível por conta da equipe altamente qualificada, atendimento humanizado e o desejo de promover uma experiência cada vez melhor aos pacientes.

“Ao longo desses quase dez anos de funcionamento, nosso Hospital sempre ofereceu um serviço de excelência. Somos referência no estado em cuidado e bem-estar e buscamos fazer cada vez mais para atender melhor. Desenvolvemos um projeto de humanização pensado no conforto para toda a família e para tornar ainda mais especial esse momento de nascimento e a primeira hora de vida do bebê”, disse o vice-presidente.

Essas ações fazem parte do Jeito Unimed de Cuidar, cultura organizacional assumida pela Cooperativa nas relações com médico cooperado, colaborador, cliente e fornecedor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.