Psicologia no ambiente hospitalar: do diagnóstico ao luto

No dia 27 de agosto comemora-se o Dia do Psicólogo. Mas o profissional que muitas vezes é lembrado pelo atendimento em consultórios, também atua em variados ambientes, e entre eles está o hospitalar. No Hospital São Vicente, de Curitiba (PR), por exemplo, a equipe multidisciplinar conta com o apoio da psicologia, visando a humanização no atendimento de pacientes e familiares, desde o diagnóstico, tratamento clínico e pós-cirúrgico, quimioterápico, no preparo para a finitude e no luto.

“Atuamos minimizando sentimentos como medo, ansiedade e insegurança, agindo como facilitador no enfrentamento do tratamento. Fortalecemos a família para que possa ajudar o paciente em todo o processo”, conta a psicóloga Davirose Miriani Benedetti.

Isso porque a doença e a hospitalização causam uma série de reações que afetam diretamente o ambiente familiar e o trabalho, por isso a importância do apoio emocional. “Para mim, o trabalho no hospital com os pacientes é um presente. Uma experiência de vida, que traz um ganho diário de experiência e gratidão pela possibilidade de participar da vida dessas pessoas, de facilitar o entendimento da doença e do tratamento e até mesmo de amenizar o momento da despedida nos casos mais extremos”, complementa Davirose.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.