Tendências da indústria e cooperativismo são destaques da 49ª Convenção Nacional Unimed

358

O impacto da tecnologia na área da saúde e os crescentes desafios que estão transformando a indústria desse setor são uma realidade mundial e figuraram como um dos temas de destaque do terceiro dia de programação da 49ª Convenção Nacional Unimed, que acontece nesta semana em Natal, na capital potiguar.

Sobre esse assunto, o investidor de startups Tommaso Di Bartollo trouxe sua experiência no Vale do Silício para falar a respeito das tendências tecnológicas para o setor, previstas até 2025, e como a tecnologia, por meio do uso e análise de dados (big data) e inteligência artificial transformarão toda a cadeia de saúde e a expectativa dos futuros pacientes e profissionais da área.

Di Bartollo destaca que o mercado já vem presenciando um forte investimento em startups focadas em saúde e que, daqui em diante, o volume de dados será dez vezes maior, o que exigirá recursos para processar e interpretar essa vastidão de informações. “É necessário termos um ativo capaz de lidar com tamanho volume de dados. Esses ativos tecnológicos vão acelerar nosso processo de entendimento das informações e como reconhecemos padrões de comportamento. Vamos criar uma experiência para o cliente e paciente de amanhã, que já apresentam outras expectativas em relação à saúde”, constata Di Bartollo.

Na ocasião, Rodolfo Celso Mario Garcia Maritano, superintendente executivo da Unimed do Brasil, também falou sobre o lançamento do Programa Nacional de Valorização do Cooperado, iniciativa voltada à atração e fidelização de médicos cooperados nas Unimeds. “Buscamos promover ações que fortaleçam as relações entre cooperado e cooperativa, estimulem a sua participação efetiva nos processos de gestão, proporcionem condições de desenvolvimento profissional, econômico e social, fortalecendo a identidade cooperativista e contribuindo para o crescimento sustentável do Sistema Unimed”, afirma Maritano.

Deixe seu comentário