Tratamento personalizado para paciente com diabetes é a chave para prevenir complicações na pandemia

54

O atendimento personalizado aos pacientes com diabetes pode evitar que essas pessoas sofram complicações por outras condições de risco, como o vírus SARS-Cov-2 ou influenza, além de ajudá-los a manter sua qualidade de vida com níveis de açúcar no sangue sob controle, é o que consideram especialistas que participarão do maior congresso médico digital sobre diabetes que já foi realizado na América Latina: o Diabetes Latam Summit 2020, organizado pela Sanofi no México.

Com a participação de aproximadamente 9 mil médicos de 15 países, o seminário virtual será composto por 48 horas de experiência digital e 6 horas de atividade acadêmica ao vivo, com especialistas internacionais da Argentina, Brasil, Costa Rica, Estados Unidos e México. O foco: falar sobre a importância de se ter um tratamento personalizado para cada tipo de paciente, de forma que ele consiga a adesão, o controle de sua doença e leve progressivamente à contenção da epidemia de diabetes em nível global.

“Pacientes com diabetes estão no ‘olho do furacão’ desde o início da pandemia da Covid-19, porque correm maior risco de desenvolver complicações se contraírem o vírus. Por isso, este congresso é tão relevante, uma vez que é essencial para garantir que a comunidade médica tenha acesso às informações acadêmicas mais atualizadas sobre os tratamentos disponíveis para os pacientes, tanto aqueles com diabetes tipo 1 como tipo 2”, explicou a Dra. María Elena Sañudo, diretora médica da Sanofi General Medicines no México.

O diabetes é uma doença causada pela falta de insulina no corpo (tipo 1) ou pela falha do corpo em usar a insulina que o pâncreas produz (tipo 2). Esta doença tem crescido de tal forma que se tornou uma epidemia mundial. Na América Latina, mais de 45 milhões de pessoas foram diagnosticadas com diabetes. Segundo dados da Federação Internacional de Diabetes, o México e o Brasil estão entre os 10 países com maior número de pessoas com diabetes no mundo, em 5º e 6º lugares, respectivamente, com 16,8[1] e 12,8[2] milhões de casos.

As recomendações para o manejo clínico de pacientes com diabetes incluem: primeiro, sensibilizá-los sobre a importância de manter o controle metabólico – pressão arterial e lipídios – com a terapia que melhor atenda às suas necessidades específicas. Além disso, os pacientes devem aderir ao seu tratamento com disciplina e estar em contato frequente com o médico especialista, mesmo remotamente com ferramentas de telemedicina, de acordo com as condições do novo normal.

“Existe um arsenal terapêutico para os vários tipos de pacientes com diabetes tipo 1 e tipo 2, mas o mais importante é que o médico proponha aquele que é mais adequado para sua condição particular”, disse o Dra. Sañudo. “A Sanofi desenvolve insulinas há quase 100 anos. Temos um portfólio muito completo de medicamentos, incluindo terapias para baixar os níveis de açúcar no sangue”, acrescentou o especialista.

No Brasil, a Sanofi desenvolveu uma ferramenta para auxiliar pessoas com diabetes, o App Dits. Gratuito, o app apoia o paciente em três momentos importantes da rotina de manejo da doença: a alimentação, o controle da glicemia e a aplicação de insulina. O App Dits auxilia o paciente na adesão do ajuste do tratamento insulínico que acontece de acordo com a orientação médica de cada paciente.

Além disso, nos próximos meses chegarão novas opções para o tratamento de pacientes com diabetes tipo 2 com a insulina glargina, que é uma insulina de nova geração muito semelhante à insulina humana, para o Hemisfério Sul, com o objetivo de facilitar a obtenção pelos pacientes seus objetivos metabólicos e ter seu diabetes sob controle.

“O diabetes pode afetar qualquer parte do corpo. A boa notícia é que os pacientes podem prevenir quase todos esses problemas mantendo a glicose (açúcar no sangue) sob controle, comendo de forma saudável, praticando atividades físicas e indo ao médico para manter a pressão arterial e o colesterol saudável”, explicou. Dr. Fernando Lavalle, endocrinologista, acadêmico, pesquisador e chefe da Clínica de Diabetes do Hospital Universitário da Universidade Autônoma de Nuevo León, no México.

O Diabetes Latam Summit acontece nos dias 23 e 24 de outubro e incluirá apresentações de especialistas da Associação Latino-Americana de Diabetes (ALAD) e líderes de opinião internacionais, como os renomados médicos americanos Vivian A. Fonseca, David Kerr e William Polonsky, assim como os latino-americanos Rosario Archevaleta, Leonardo Mancillas e Guillermo González e Fernando Lavalle do México, Adrián Proietti da Argentina, Chi Hao Chen Ku da Costa Rica, entre outros.

[1] Contorno demográfico e geográfico. Federação Internacional de Diabetes (2019). Disponível em: www.diabetesatlas.org/en/sections/demographic-and-geographic-outline.html. Acesso em 21 de outubro de 2020

[2] Contorno demográfico e geográfico. Federação Internacional de Diabetes (2019). Disponível em: www.diabetesatlas.org/en/sections/demographic-and-geographic-outline.html. Acesso em 21 de outubro de 2020

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.