Alunos de Fisioterapia criam projeto de humanização focado em profissionais da saúde

Alunos de Fisioterapia da PUC-Campinas (SP), envolvidos na disciplina eletiva ‘Humanização Hospitalar’, desenvolveram um projeto voltado aos profissionais de saúde que vêm atuando no combate à pandemia. A ação é oferecida pela plataforma Telegram com conteúdo de orientação para o enfrentamento do estresse físico e emocional, recorrente na rotina dos trabalhadores da linha de frente durante a crise sanitária. (Clique para participar)

Batizado de ‘Além das Palmas’ em alusão às manifestações públicas de suporte aos profissionais de saúde ao longo da pandemia, marcadas pelo gesto simbólico de palmas pelas janelas de casas e apartamentos, o projeto conta, atualmente, com a participação de cerca de 120 pessoas, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas. A expectativa é expandir esse número até o final de junho, quando a iniciativa se encerra.

Até o momento, vários conteúdos foram desenvolvidos pelos alunos por meio de publicações e produções de podcasts. Os materiais, enviados diariamente no período do almoço para o maior aproveitamento do público-alvo, incluem orientações de cuidado, como dicas de automassagem e de alongamentos para aliviar a tensão, além de playlist com músicas que ajudam a relaxar. Os favorecidos, que podem aproveitar o conteúdo em pequenos intervalos, também dispõem de informações nutricionais e psicológicas ligadas à alimentação saudável e ao luto, preparadas por profissionais da área que colaboram com o projeto.

Ao ingressar no grupo, a pessoa interessada terá acesso a um vídeo institucional produzido pelo Departamento de Comunicação da PUC-Campinas com detalhes sobre a iniciativa, além de todos os materiais compartilhados anteriormente, que são supervisionados e revisados pelas docentes da Faculdade de Fisioterapia que lecionam na disciplina de Humanização Hospitalar.

Uma delas, a Profa. Silvia Piza Soares, especialista em Fisioterapia Respiratória em UTI e doutora em Ciências da Cirurgia, avalia que a iniciativa é uma oportunidade de os estudantes vivenciarem a humanização do cuidado de forma criativa e inovadora. “Ao mesmo tempo, esses jovens estão se mostrando sensíveis às necessidades do momento, como cuidar dos profissionais da saúde. Observamos que os alunos estão resgatando e aperfeiçoando conteúdos já aprendidos durante a formação. Podemos dizer, então, que sensibilidade, capacidade de observação e trabalho em grupo são características marcantes dessa iniciativa, além da empatia e da generosidade. Esses atributos são fundamentais para um profissional de saúde nos tempos atuais”, destaca.

A aluna Beatriz Lima Dias, que está no 4º ano do Curso, diz que a participação na iniciativa tem enriquecido sua vida pessoal e contribuído para que seja uma profissional melhor e mais sensível às necessidades humanas. “Olhar para o trabalho árduo dos profissionais da linha de frente, que vivem diariamente pressões, mudanças e recomeços, nos faz querer contribuir além das palmas. Aquele que cuida também precisa ser cuidado”, afirma.

Acompanhe o projeto pelo Telegram: t.me/joinchat/59rdCb5HTjA4NDMx

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.