Artigo – Desafios que impulsionam o dia a dia na administração hospitalar

983

Tenho vivenciado diversas experiências como administrador hospitalar, uma especialidade que me traz motivação e me impulsiona diariamente. É uma atividade desafiadora, pois lidamos com a fragilidade e a vulnerabilidade das pessoas, que esperam um trabalho sério, responsável e comprometido em momentos delicados de suas vidas. Apesar de jovem, essa trajetória me proporciona um aprendizado ímpar e singular, respaldado na liderança engajada e nos resultados eficazes em todo o processo administrativo.

Atuar na saúde é entender a engrenagem desta cadeia em que o centro são as pessoas. São pessoas cuidando de pessoas, por isso a importância de compreender o todo e desenvolver nas equipes as competências que contribuem para o dia a dia dinâmico dos hospitais e atendimentos da área da saúde. É preciso otimizar recursos, ouvir os envolvidos, e, sobretudo, ter firmado o compromisso de cuidar. A segurança do paciente é sempre a prioridade, o acolhimento e a eficiência são essenciais para o sucesso na administração hospitalar.

Tenho questionado a abrangência e a responsabilidade que é administrar um hospital, um sistema complexo e repleto de imprevistos. É preciso estar atento e preparado, e por isso, dentro da minha experiência, compartilho os 7 desafios da gestão hospitalar, que devem integrar a mentalidade do administrador para o bom funcionamento de todos as demandas.

1 – Clareza na missão e nos valores: Um hospital precisa saber exatamente a conduta a desempenhar na comunidade que atende e os princípios básicos que leva em consideração no trabalho realizado. Essa clareza facilita o funcionamento desse organismo complexo e principalmente a resolução de problemas.

2 – Empatia: Além da parte prática e funcional, é mais que necessário enxergar as pessoas como seres humanos dotados de emoção. Os médicos, enfermeiros, funcionários e fornecedores devem ser respeitados e ouvidos, para que o tratamento humanizado seja repassado aos pacientes. A empatia verdadeira facilita as relações.

3 – Estruturas físicas: As instalações físicas e prediais precisam estar preservadas, pois têm um grande impacto na imagem e nos procedimentos do hospital – que deve ser um ambiente higienizado a todo momento para a segurança dos envolvidos.

4 – Tecnologias: Investir em recursos tecnológicos promove uma série de facilidades e benefícios, principalmente por conta de otimizar o tempo – artifício precioso no âmbito da saúde.

5 – Suprimentos: Todos os materiais necessários para o bom funcionamento do trabalho devem ser organizados e adquiridos no tempo certo, pois faz toda a diferença na dinâmica e no dia a dia hospitalar.

6 – Profissionalização da gestão: A estrutura dos hospitais é diversa e precisa de profissionais capacitados e preparados. A profissionalização é um requisito básico para as contratações.

7 – Comunicação e resolutividade: Manter uma comunicação transparente, linear e sem ruídos proporciona um canal aberto para resolver erros e divulgar acertos, o que contribui para toda a equipe e suas funções desempenhadas, visto que um hospital tem níveis distintos de pessoas e profissionais. Comunicar de maneira assertiva também é um fator chave para a resolutividade dos desafios que surgem diariamente.

Administrar é, sobretudo, cuidar. Sigo nesta missão. Espero que de alguma forma esse conteúdo possa agregar.

 

 

Anderson Souza é administrador com experiência na área hospitalar e atualmente exerce a função no Madrecor Hospitalar, em Uberlândia (MG)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

catorze − quatro =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.