Biomédico avalia atuação profissional da área no cenário de pandemia

A Biomedicina é uma área da saúde que possibilita a atuação em diversos segmentos, como: análises clínicas, indústria alimentícia, centros cirúrgicos com perfusão extracorpórea, banco de sangue, no diagnóstico por imagem, biologia molecular, em reprodução humana assistida, pesquisa, docência, entre outras.

A área mais comum de atuação do profissional biomédico é a de análises clínicas, no entanto, verifica-se um crescimento desses profissionais em áreas como, estética, sobretudo na realização de procedimentos e prevenção do envelhecimento precoce, promovendo também o resgate da autoestima.

Entretanto, para o Me. Fabrício Moreira Monteiro, coordenador dos cursos de Biomedicina e de Tecnólogo de Estética e Cosmética do Centro Universitário N. Senhora do Patrocínio (CEUNSP), instituição que integra a Cruzeiro do Sul Educacional, o profissional teve que, diante do atual cenário de pandemia, desenvolver um novo olhar à atuação profissional, especialmente quanto ao diagnóstico molecular e pesquisas.

“A pandemia propôs uma dedicação maior deste profissional, pois exigiu o aprofundamento em conhecimentos sobre os mecanismos de infecção e diagnóstico do Coronavírus. Acredito que a Biomedicina foi e será vista com uma outra perspectiva após esse cenário de crise sanitária, afinal foram muitos os desafios”, destaca.

Nesse contexto, o docente do CEUNSP explica que diante da Covid-19, o biomédico precisou, em um curto período de tempo, compreender a fisiopatologia da doença e como se dá o comportamento do vírus. “Vejo que nós, profissionais biomédicos, nos tornamos mais e melhores preparados, pois a busca em compreender o que estava acontecendo no Brasil e no mundo, exigia pressa, sobretudo no estudo molecular e pesquisas. Era e é o biomédico um dos profissionais responsável em descobrir novas cepas do vírus, desenvolver testes, diagnósticos e, é claro, a produção de vacinas”, avalia.

0Por fim, Fabrício aponta que a profissão ganhou maior evidência no atual cenário, assim como outras áreas ligadas à saúde física e psíquica das pessoas. “Penso que não só a biomedicina, mas áreas gerais ligadas à saúde humana foi evidenciada, como medicina, fisioterapia, psicologia. Quanto à biomedicina, posso analisar que tanto nós profissionais, quanto aqueles ainda que pretendem se formar, precisam olhar a profissão com essa nova perspectiva, pois não é tão simples como muitos pensam. O profissional biomédico tem sido primordial nessa crise sanitária que vivemos. Não basta apenas interpretarmos e verificar se existe ou não coerência no resultado a ser liberado, por exemplo, mas atestar o diagnóstico da patologia que foi clinicamente identificada pelo médico no ato da investigação clínica. Esse é apenas um exemplo, pois são muitas as análises que afirmam a importância e o crescimento da profissão neste período”, argumenta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.