Brasil ganha primeiro centro de alta tecnologia para armazenagem de material criopreservado da AL

A manutenção de temperatura constante na logística e no armazenamento de material criopreservado é uma das principais preocupações das clínicas de reprodução assistida. Para garantir a segurança de todo o processo, a CryoForLife estreia no Brasil com modelo de negócio pioneiro na América Latina, que emprega os sistemas mais modernos e sofisticados em armazenagem e segurança de materiais que exigem preservação criogênica.

Com tecnologias líderes na Europa e nos Estados Unidos, a CryoForLife foi criada para atender clínicas especializadas, médicos e pacientes, atuando como a extensão responsável por gerir toda a cadeia logística na manutenção de amostras biológicas criopreservadas e que devem ser armazenadas sem qualquer excursão de temperatura.

A empresa trabalha com tanques de alta capacidade e preenchimento automático de nitrogênio líquido. Por meio de sensores de aprendizagem contínua e dispositivos de última geração, a CryoForLife é capaz de monitorar em tempo real, 24 horas por dia, a temperatura de ambientes internos e externos dos tanques de armazenagem, com máxima segurança e confiabilidade dos processos de movimentação logística das amostras. Consequentemente, minimiza os riscos de perda ou deterioração orgânica por variação de temperatura ou mau acondicionamento térmico dos materiais biológicos.

A CryoForLife assegura a qualidade de seus serviços por meio de sua estrutura de alta tecnologia e equipe de especialistas dedicados com experiência na logística de criopreservação, além do envolvimento do time para a criação de processos personalizados para atender às necessidades de todos os tipos de clínicas, independentemente de sua localização geográfica, demanda ou estrutura física.

Oportunidade – A CryoForLife reúne as experiências do empresário Fábio Martins, sócio fundador da BLS Tech (Biothermal Logistics Solutions) – primeira logtech integradora de soluções 100% focada em cadeia fria – Dr. Daniel Zylbersztejn, médico responsável técnico especializado em medicina reprodutiva, e da Dra. Christine Allen, especialista em criopreservação de gametas e embriões nos Estados Unidos e membro ativo das entidades ASRM, ESHRE e ISBER.

Os profissionais enxergaram a oportunidade de investir em tecnologias de criopreservação no Brasil diante do alto investimento das clínicas de reprodução assistida para minimizar o risco de perda dos materiais coletados por possíveis oscilações de temperatura no processo de criopreservação. Uma questão que não é só física, mas administrativa também, pois há muita dificuldade técnica em armazenar e administrar uma grande quantidade de embriões e gametas no longo prazo.

Total segurança – A sede da CryoForLife está localizada em um local protegido por guarda armada 24 horas por dia, 7 dias da semana, dentro de condomínio fechado, com acesso controlado, gerador de partida automática e CFTV. As amostras criopreservadas das clínicas têm toda a logística de transporte e armazenamento sob responsabilidade direta da CryoForLife, e o monitoramento é realizado de forma automatizada e por meio de inteligência artificial.

“Além da segurança e garantia da qualidade de preservação do material biológico, caso o cliente opte por mudar de clínica ou do centro de reprodução contratado, há a possibilidade de manter o material com a CryoForLife sem qualquer risco”, explica Martins.

Vantagens – O executivo explica outra vantagem para as clínicas: “A CryoForLife tira das clínicas o alto custo que envolve a manutenção desses equipamentos, a logística e o monitoramento de todo o material criopreservado. Dessa forma nós assumimos todo o processo de armazenagem e logística com extrema qualidade e segurança”, ressalta.

A CryoForLife também possui estrutura para ser a responsável pelas cobranças dos valores mensais junto aos pacientes, caso desejado pelas clínicas, que permitiria desonerá-las deste controle de pagamentos das amostras coletadas. Ao pagar a manutenção mensal, o cliente sabe exatamente o valor do serviço prestado e tem acesso direto, por meio de aplicativo, aos índices de controle de seu material.

Como funciona – O processo de contratação da empresa começa com os centros e clínicas de reprodução assistida, por meio da identificação dos materiais e tipo de transporte automaticamente providos pelo sistema da CryoForLife instalado nas clínicas. A CryoForLife está preparada para a armazenagem de material com necessidades especiais, como, por exemplo, amostras com Hepatite B, Hepatite C, Sífilis, HTLV I/II, HIV I/II, Zika Vírus e Coronavírus. Havendo necessidade, a empresa disponibiliza tanques específicos para doenças infecciosas, tanto para o transporte quanto para o armazenamento definitivo.

Todo o processo de transporte, entre as clínicas e a CryoForLife será feito em parceria com a BLS Tech, primeira logtech integradora de soluções 100% focada em cadeia fria, por meio de tanques com nitrogênio em fase líquida, minimizando o risco médio de perda de material, de 3% com nitrogênio a vapor para um patamar negligenciável.

O transporte é supervisionado por uma embriologista da CryoForLife que vai até o local para realizar a coleta. Ao chegar na CryoForLife, todo o material é transferido do tanque de transporte para o tanque definitivo, com identificação segura de cada amostra pelo sistema da eIVF – um sistema de prontuário eletrônico avançado que permite ao corpo clínico gerenciar a saúde dos pacientes e sua jornada de fertilidade.

As amostras criopreservadas ficam armazenadas em dois tanques diferentes, evitando perda total caso haja algum problema com um dos tanques. O monitoramento é realizado por XiltriX, um sistema de monitoramento laboratorial online com inteligência artificial, que monitora o nível de nitrogênio e de oxigênio no ar, temperatura, peso e movimento da válvula. Todos os dados são armazenados de forma segura e podem ser acessados por meio da interface da web do XiltriX.

Assim que a clínica solicita as amostras para uso, elas são enviadas aos tanques especiais de transporte e suas identificações são realizadas tanto pela clínica quanto pela embriologista da CryoForLife no momento do recebimento. Todos os equipamentos utilizados pela companhia são importados dos Estados Unidos e da Europa. Os principais parceiros da CryoForLife são XiltriX, TMRW Life Science, eIVF e California Cryobank.

Criogenia – Como explica o Dr. Daniel Zylbersztejn, essa ciência mantém células, tecidos e órgãos vivos e íntegros por meio de processos de congelamento. “Criada em 1982 para o fim de preservação de peles e ossos, essa técnica evoluiu muito e hoje é amplamente utilizada para a preservação de óvulos, espermatozoides, sangue de cordão umbilical, células-tronco, entre outros materiais. Utilizamos nitrogênio líquido para o congelamento e, assim, aplicamos as técnicas de criopreservação e vitrificação”, conta o médico.

“O metabolismo de uma célula ou de qualquer tecido vivo é interrompido quando se atinge a temperatura de -133°C. O nitrogênio em forma líquida está sempre em -196°C, o que garante esta importante margem de preservação com segurança”, completa o Dr. Zylbersztejn.

Além disso, no processo de criopreservação, é preciso trabalhar com substâncias específicas como o DMSO (Dimetilsulfóxido), para preservar a estrutura celular e, para quando a célula for descongelada, ela ter seu metabolismo novamente reativado.

“De um modo geral, todo o processo de criogenia exige muita tecnologia, ambiente especializado e colaboradores altamente treinados, além de uma logística elaborada especificamente para o manejo deste material. Por isso, a importância de se ter uma empresa altamente qualificada para atender o trabalho de ponta a ponta”, resume a Dra. Christine Allen.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.