Clínica de Fisioterapia da Universidade de Uberaba inicia atendimentos no tratamento de pós-Covid

A Clínica de Fisioterapia da Uniube – Universidade de Uberaba (MG) deu início a uma série de tratamentos específicos para reabilitação e cuidados de pacientes que testaram positivo para Covid-19 e, de alguma forma, desenvolveram sequelas, sintomas ou outros problemas de saúde relacionados à doença. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, mesmo após a cura da Covid-19, cerca de 40% das pessoas continuam com algum tipo de sintoma.

Segundo a coordenadora dos Estágios da Fisioterapia da Uniube, professora Sandra Marquez Reis, os tratamentos pós-Covid já estão sendo realizados e a demanda deve aumentar, haja vista o aumento de casos que necessitam de acompanhamentos depois de curados.

A Clínica de Fisioterapia da Uniube atende os pacientes que receberam alta e que, após persistirem os sintomas, passaram por avaliação médica para, então, serem encaminhados para o acompanhamento e reabilitação. “Na maioria dos casos, os pacientes continuam relatando sintomas gripais, fraqueza muscular, formigamento em membros e dor no peito. As queixas podem estar relacionadas tanto a problemas respiratórios quanto motores”, conta a coordenadora.

A fisioterapeuta explica, ainda, que devido ao aumento da demanda, o Curso de Fisioterapia da Uniube também implantou um projeto específico para esse tipo de atendimento com a possibilidade, inclusive, da criação de um projeto de extensão para vincular os alunos à prática de atendimento destes pacientes.

Programa de Reabilitação

O programa de reabilitação da Clínica de Fisioterapia é iniciado somente após 7 dias sem a presença de todos os sintomas iniciais da Covid-19, conforme explica a coordenadora, e se o paciente apresentar frequências cardíaca e respiratória, pressão arterial e saturação periférica de oxigênio dentro dos limites de normalidade.

O serviço é voltado tanto aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), como a pacientes particulares que forem atendidos no Mário Palmério Hospital Universitário (MPHU), ou no Hospital Regional, e encaminhados para o serviço de Fisioterapia ou por demanda espontânea. Entre as atividades realizadas no tratamento e reabilitação, estão exercícios de fortalecimento para a respiração e pulmão, fortalecimento dos membros, entre outros.

“O programa inclui, preferencialmente, os exercícios aeróbicos, respiratórios, de fortalecimento, de equilíbrio e controle neuromuscular, os treinos de força e/ou resistência da musculatura respiratória e atividades de vida diária com adaptações. Nós também aconselhamos o acompanhamento e suporte de equipe de saúde mental, quando necessário”, explica Sandra.

Diante do agravamento de casos provocados pela Covid-19, a expectativa é que o novo projeto da Clínica de Fisioterapia otimize a recuperação e efetive o tratamento dos pacientes com disfunções pós-Covid, obtendo melhorias tanto para o condicionamento cardiorrespiratório, como físico.

“A capacidade física instalada de atendimentos diária para o projeto apresentado é de 48 pacientes por hora, acomodados em macas ou tablados. Sendo assim, a capacidade mensal com 4 horas diárias é de 4.224 sessões, respeitando as normas de biosseguranças determinadas pela OMS. Além disso, justifica-se pela oportunidade de ofertar um campo de pesquisa e trabalhos científicos”, conclui Sandra.

2 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde tive Covid e estou com sequelas da doença após passar 8 dias internado no Hospital Mário Palmério.
    Estou precisando de ajuda por favor.
    Nilton Fonseca (34) 99674-4788

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.