Covid-19: Cardiologista explica quatro doenças que podem acometer o coração com a infecção

Por se tratar de uma doença nova na literatura médica, as descobertas em relação ao Coronavírus surpreendem a cada dia. Por isso, frequentemente, a comunidade médica precisa revisar os conceitos em relação à Covid-19.

Atualmente, os médicos e os cientistas já sabem que a base das complicações dos casos graves ocorre por um processo inflamatório sistêmico, que pode comprometer diversos órgãos simultaneamente ou agredir prioritariamente algum deles.

De acordo com o Dr. Irapuan Magalhães Penteado, cardiologista do Hospital IGESP, essa condição explica o porquê pacientes que já estão curados da infecção primária, que não transmitem mais a doença, continuam doentes e, eventualmente, muito graves. “É o processo inflamatório que persiste agredindo órgãos e sistemas”, explica.

No caso do coração, quatro patologias são mais comuns e exigem atenção. O cardiologista explica cada uma delas:

1- Inflamações Pericárdicas

Podem provocar dor intensa, derrame pericárdico que, eventualmente, cursam com aumento rápido de volume e tamponamento cardíaco.

2- Inflamações Miocárdicas

Essa é uma inflamação do músculo cardíaco, responsável pelo bombeamento de sangue para os órgãos. Quando há perda de função contrátil, pode levar o paciente a quadros de insuficiência cardíaca (IC) e choque cardiogênico.

3- Arritmias Cardíacas

O processo inflamatório do miocárdio e do sistema de condução elétrica intra-cardíaco geram anormalidades na condução elétrica, possivelmente, por mecanismos patológicos como reentrada, que podem gerar graves arritmias.

4- Infarto Agudo do Miocárdio

Os conhecidos efeitos tromboembólicos propiciados por essa patologia podem facilitar a instalação de trombose coronária com consequente infarto agudo do miocárdio (IAM) ou Tromboembolismo Pulmonar, que dependendo do grau de obstrução, pode levar o paciente a parada cardiorrespiratória.

Importância do acompanhamento cardiológico

Por fim, o médico orienta que todo paciente portador de Covid-19, internado com evidência de inflamação sistêmica, deve, obrigatoriamente, receber acompanhamento detalhado da equipe de cardiologia. “Os exames de eletrocardiograma (ECG), ecocardiograma e provas laboratoriais podem evidenciar se há agressão miocárdica e alterações potenciais na coagulabilidade sanguínea sistêmica.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.