Hospital de Cubatão recebe palhaços do Instituto Hahaha em ação inédita na cidade

A pequena Laura Pereira Lino, de 3 anos, internada no Hospital de Cubatão (SP), passou um dia mais leve e feliz na terça-feira (31). A visita de palhaços deixou a garota, que tem transtorno do espectro autista, empolgada. Em uma ação inédita na cidade, a unidade hospitalar, administrada pela Fundação São Francisco Xavier, recebeu, pela primeira vez, uma dupla do Instituto Hahaha, que iniciou uma temporada de residência artística no hospital. Até agosto, o Hahaha levará ao HC, intervenções, oficinas e “palhestras”.

Dançando e cantando, Laura comoveu não só a sua mãe, mas toda a equipe do Hospital. “Ela é bem hiperativa, gosta de instrumentos e de dançar. Fiquei muito feliz em ver minha filha tão contente”, contou a dona de casa Bárbara Jéssica Pereira Lino, mãe da pequena.

A emoção de Laura também foi sentida por outros pacientes do Hospital de Cubatão. O senhor Modesto Alves de Jesus, de 79 anos, comemorou a interação com os palhaços. “Eu sou uma pessoa que não carrega tristeza e essa visita me fez muito bem. Melhorou meu humor. É algo muito emocionante. Espero que as pessoas de outros setores do hospital também recebam esse carinho”.

A ação é comandada pelos palhaços Dr. Durval e Dra. Brisa, que se apresentam como médicos especialistas em “besteirologia”. Durante dois dias, eles realizam visitas nos leitos e, num terceiro momento, farão uma atividade voltada apenas para os profissionais de saúde.

O mesmo cronograma será repetido nos meses de julho e agosto, totalizando três semanas. “Sabemos o quanto o emocional auxilia na melhora dos nossos pacientes. Por isso, o tratamento humanizado é tão importante para nós, está em nosso DNA. Ficamos muito felizes com a realização do projeto aqui no Hospital de Cubatão”, ressalta a gerente executiva da FSFX, Dra. Ana Rosa dos Santos.

Expresso Hahaha

Desde 2018, a Fundação São Francisco Xavier conta com a participação do projeto do Hahaha no Hospital Márcio Cunha, em Minas Gerais. O projeto, chamado de “Expresso Hahaha”, é executado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Usiminas e apoio do Instituto Usiminas e FSFX.

“O humor tem o poder de transformar um lugar e o sorriso é um poderoso remédio”, contou Eliseu Custódio, palhaço e cofundador do Instituto Hahaha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.