Hospital HSANP inaugura primeira UTI coronariana e cirúrgica da Zona Norte de São Paulo

O HSANP, hospital localizado na Zona Norte de São Paulo (SP), vem acompanhando os avanços da medicina e tecnologia e, por isso, na sexta-feira (7), a instituição inaugurou a primeira UTI coronariana e cirúrgica que começou a funcionar na segunda-feira (10). A nova UTI teve investimento de cerca de 10 milhões de reais e tem capacidade para 10 leitos sendo, um isolamento, reforçando ainda mais o compromisso com a qualidade de atendimento aos pacientes.

“O nosso propósito foi de criar uma unidade de terapia intensiva moderna e humanizada que permita dar todo conforto ao paciente hospitalizado e seu acompanhante. A nossa UTI será guiada exclusivamente por um corpo de cardiologistas e foi montada com equipamentos de ponta com todos os equipamentos necessários para melhor dinâmica no atendimento como as torres móveis para facilitar em uma emergência e que são mais práticas de mobilizar, além dá central de monitorização 24h pelo corpo de enfermagem também especializado em pacientes coronarianos”, diz o Dr. Aly Ayoub, cardiologista e diretor clínico do HSANP.

Essa será uma alternativa de atendimento completa para pacientes coronarianos e moradores da Zona Norte. “A importância de os pacientes coronarianos terem uma UTI destinada para eles é que o corpo clínico e de enfermagem será especializado. Esses especialistas têm uma percepção ampla dessa patologia, pois não é só a análise do exame, mas trata-se também da observação do paciente como um todo, uma atenção especial, pois geralmente os coronarianos precisam de uma UTI mais tranquila e com menos complicações. Outra novidade é que o hospital também está começando a montar um pronto-socorro cardiológico 24 horas, que será o primeiro da Zona Norte, já utilizando essa unidade coronariana”, conta o especialista.

Doença coronariana

A doença arterial coronariana (DAC) é o resultado da obstrução das artérias coronárias (os vasos sanguíneos que irrigam o músculo do coração). Essas artérias coronárias podem ser

obstruídas por placas de gordura que vão se depositando em seu interior. Estudos sugerem que, para um adulto de 40 anos de idade, o risco de desenvolver DAC durante a vida é de 49% para homens e 32% para mulheres. Ela pode ser diagnosticada por meio de exames como: eletrocardiograma (ECG ou EKG), ecocardiograma (ECO), teste de estresse, tomografia cardíaca nuclear/teste de estresse nuclear, tomografia computadorizada de feixe de elétrons (TCFE), angiografia por ressonância magnética (Angio-RM), angiografia e ultrassom intravascular (USIV). “Trata-se de uma patologia muito prevalente na população adulta e que tem o maior índice de morte cardiovascular mundial. Essa prevalência é maior em homens e conforme a idade avança, a mulher também costuma ficar com risco cardiovascular aumentado. Por isso, o objetivo da UTI coronariana é trazer profissionais especializados como no caso médicos e enfermeiros, garantindo que os pacientes tenham um tratamento adequado”, explica o Dr. Pedro Rubens Jr, cardiologista do HSANP.

“Essa é uma UTI humanizada e que esperávamos muito. O paciente e sua família serão bem assistidos e terão um acolhimento maior. Além disso, o tratamento será mais especializado e personalizado, pois nós teremos uma estrutura muito avançada de cuidados e faremos desde exames mais básicos como eletrocardiograma, ecocardiograma, ultrassonografia de carótidas aos mais complexos como a Angio Tomografia de coronárias. Daremos assistência completa a eles e aos que necessitam de uma cirurgia cardíaca”, finaliza Pedro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.