Hospital São Vicente: Após ampliação no horário, serviço aumentou número de atendimentos em 15%

Serviço é formado por equipe multidisciplinar

Com horário estendido e novos profissionais, os colaboradores do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV), têm muito o que comemorar com as mudanças recentes instituídas pela Saúde Ocupacional. Desde o mês de abril, quando a unidade passou a funcionar também a noite, o serviço aumentou em 15% o número de atendimentos mensais. Só no noturno, cerca de 300 colaboradores foram beneficiados com a ação de melhoria. O foco é proporcionar ao profissional da instituição um ambiente seguro e de amparo integral, disponível para consultas, acompanhamento médico e psicológico, além do agendamento de exames. As mudanças resultaram na agilidade da realização de procedimentos e processos muitas vezes morosos em outras unidades de saúde.

Atualmente, o quadro é composto por um médico do trabalho, um clínico geral, uma ginecologista, um auxiliar de enfermagem, um controlador de acesso, uma psicóloga e uma psiquiatra no período diurno. Antes disponível das 7h às 17h, a unidade passou a funcionar até às 22h, estendendo a oferta de serviço para os 700 profissionais que atuam no plantão noturno. “Identificamos que esses colaboradores tinham dificuldades em agendar atendimentos na saúde ocupacional e na clínica do colaborador. O intuito da ampliação é tornar o serviço mais inclusivo e criar uma cultura de cuidado e saúde que beneficie todos os colaboradores do HSV”, conta a enfermeira supervisora da Saúde Ocupacional, Priscila Domingues Casarim.

Além dos atendimentos multidisciplinares, a unidade também adequou o sistema de entrega de atestados, além de realizar no próprio espaço o exame de eletrocardiograma quando solicitado pelo médico. “Estamos visando ainda outras alterações, com planos de ampliação do setor e dos atendimentos, com a inclusão das especialidades de ortopedia, fisioterapia, psiquiatria e ergonomia em todos os horários”, reitera a enfermeira.

Mudança Aprovada

Promover a saúde física e psicológica dos trabalhadores está dentro das ações de humanização preconizadas pela unidade hospitalar. Priscila ressalta que a saúde ocupacional vai muito além dos exames previstos em legislação e estabelece um relacionamento com os colaboradores, a fim de exercer e estimular o autocuidado, preventivo ou não. “Esse trabalho pretende estar presente não somente na doença, mas também no bem-estar e na qualidade de vida do colaborador, reverberando positivamente no ambiente de trabalho e fora dele”, reforça.

Colaboradora da instituição há 3 anos, a recepcionista do Pronto Atendimento Central, Sara dos Santos Meira, conta que a ampliação possibilitou um acompanhamento médico mais eficiente. “Utilizei os serviços de ginecologia e clínica médica. Os atendimentos foram excelentes, com profissionais capacitados, atenciosos e que viabilizam o que for necessário para cuidar e manter nossa saúde. Estender o serviço para o noturno foi essencial, já que antes eu só conseguia esse acompanhamento médico em outro serviço de saúde, onde o tempo de espera era grande. Hoje, graças a esse benefício, já estou com tudo resolvido”, conta a profissional agradecida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.