Hospital São Vicente de Paulo investe em capacitação de equipes e em difusão de informação contra o avanço do Covid-19

115

O Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), situado no Rio de Janeiro (RJ), implementou novas rotinas para se adequar ao enfrentamento do Covid-19. As ações envolvem toda a equipe do hospital e têm o objetivo de garantir mais segurança e a qualidade na assistência à saúde, que são a marca do HSVP.

O primeiro passo foi a criação do Comitê de Enfrentamento do novo Coronavírus, formado pela diretoria, chefias médicas e de enfermagem e de setores assistenciais e administrativos do hospital, como Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, Qualidade, Compras e Suprimentos, Recursos Humanos e Segurança do Trabalho, entre outros.

Todos os profissionais que compõem os setores essenciais da unidade – corpo de médicos, de enfermagem, de fisioterapia, o pessoal do serviço de conservação e limpeza, rouparia, agentes de transporte e engenharia e manutenção – têm passado por treinamentos diários, sob    a coordenação do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), com o apoio do setor de Educação Continuada do Hospital.

“Esses treinamentos são necessários devido à mudança da rotina do hospital e é preciso que todos estejam alinhados, trabalhando da mesma forma, para que possamos ter padronização de atendimento e manter a qualidade do serviço prestado”, explica Bárbara Augusta da Silva, enfermeira responsável pela Educação Continuada do HSVP.

Um dos pontos que vem sendo trabalhado incansavelmente junto às equipes é a importância da utilização correta dos equipamentos de proteção individual (EPI). “Temos protocolos sobre os cuidados especiais com esses equipamentos: como colocar e tirar para evitar contaminação e o uso consciente, sem desperdício. Realizamos treinamentos com a equipe sobre como seria nossa condução em cada caso, sobre o uso dos EPI e sobre como intubar o paciente, por exemplo”, afirma Guilherme Aguiar, chefe do CTI da instituição.

Outra medida importante para a segurança de pacientes e equipes de assistência foi o isolamento físico de leitos exclusivos para pacientes infectados pelo Covid-19. A medida ainda contribui para o trabalho de educação e treinamento da equipe. “Fizemos vários simulados e isso facilita a logística de como alocar os pacientes, além de reduzir o desperdício de EPI”, esclarece Aguiar. Além de melhorar o controle da equipe, reduz o risco de possível contaminação cruzada de pacientes.

Tecnologia e humanização

Para amenizar o sofrimento de pacientes internados no CTI exclusivo para Covid-19 e familiares, impedidos de visitá-los, o HSVP está realizando um projeto de visitas virtuais, por meio de um tablet. O familiar deve ligar para o serviço social do hospital na parte da manhã e agendar um horário para visita. O contato é feito por vídeo chamada ou por chamada de áudio pelo aplicativo Whatsapp, dependendo da condição clínica do paciente e do desejo da família. As visitas virtuais podem ser realizadas uma vez por dia e têm duração de até 10 minutos. “Importante dizer que a ligação é sempre feita por pessoas da equipe que saibam ligada com algumas questões emocionais que podem surgir durante a chamada. Reforço ainda que essa é uma visita familiar, um momento da família com o paciente. As informações médicas são repassadas às famílias pelo especialista responsável em um outro horário”, explica a psicóloga Franciely Bottaro, uma das responsáveis pela ação.

Ela destaca ainda que a segurança dos pacientes e da equipe merecem atenção redobrada nesse momento. “Quem estiver operando o tablet na hora das visitas deve usar todos os equipamentos de proteção individual, além de fazer a higienização completa do dispositivo antes e após cada visita. O paciente não toca no equipamento. O responsável pela visita faz a ligação e posiciona o aparelho de forma que o paciente possa ver sua família em vídeo”, acrescenta ela.

Outras iniciativas

As ações para o enfrentamento do Covid-19 no HSVP tiveram início antes mesmo dos primeiros casos serem registrados no Brasil, com o acionamento do plano de atendimento a doenças emergentes globais. “Seguimos normas internacionais de qualidade e segurança em saúde por possuirmos acreditação da Joint Commission International, a maior agência certificadora de qualidade e segurança em saúde do mundo. Ainda em janeiro demos início ao nosso plano de ação para casos de doenças que tenham alto risco de disseminação entre a população, como o novo Coronavírus”, explica a infectologista Isabella de Albuquerque, responsável pela coordenação do plano no HSVP.

Da mesma forma, ainda em meados de fevereiro, o HSVP sediou o workshop ‘Coronavírus: atualizações, tendência e enfrentamento da epidemia’, dirigido a profissionais de saúde e realizado em parceria com os Laboratórios B. Braun e que contou com a participação da infectologista Isabella Albuquerque, chefe do serviço do HSVP; da coordenadora do projeto Riscobiologico.org, a infectologista Cristiane Rapparini; da mestre em Epidemiologia de Doenças Transmissíveis pela Fiocruz e professora do MBA de Gestão em Saúde e Controle de Infecções da INESP, a enfermeira Kátia Gonçalves Costa e da infectologista Debora Otero, que integra as comissões de controle de infecção hospitalar dos Hospitais Universitários Pedro Ernesto e do Gaffrée Guinle.

Informação no combate ao Covid-19

Antes mesmo do registro dos primeiros casos no estado do Rio, o HSVP já informava sobre a doença. A aposta na informação para combater o novo coronavírus está sendo um grande aliado junto ao público e até mesmo os colaboradores.

Para informar aos pacientes, foram colocados cartazes nas áreas da Emergência e ambulatorial e, ainda, feitas postagens na página do Facebook do hospital, como o intuito de difundir informações sobre prevenção e sobre quando procurar atendimento hospitalar. Com o aumento do número de casos no país e a propagação de notícias falsas, foi preciso abrir outros canais de comunicação. O HSVP tem comunicado notícias atualizadas, recomendações de especialistas da unidade e ações internas do hospital por meio de boletins semanais enviados por e-mail – um exclusivamente para os médicos da unidade e outro para pacientes. Vídeos com dicas de prevenção e cuidados com a doença têm sido gravados pelo corpo clínico e veiculados nas redes sociais do hospital.

Com o objetivo de manter os integrantes do corpo clínico do HSVP atualizados com os principais artigos científicos a respeito do novo coronavírus, a equipe do Centro de Estudos do hospital tem feito envios periódicos de trabalhos acadêmicos aos médicos. “O Centro de Estudos é um balizador científico de qualidade e seriedade dentro da instituição e tem esse papel de municiar o corpo clínico    com informações relevantes. Fazemos o apoio em atualização científica, buscando artigos específicos que tenham informações ou pesquisa bibliográfica sobre algum tema para auxiliá-los na prática médica diária” enfatiza o coordenador do Centro de Estudos, o cirurgião Douglas Bastos. Ele destaca que é fundamental difundir informações oriundas de fontes seguras. “Dessa forma, estamos contribuindo para dirimir dúvidas, para que os médicos possam estar embasados para divulgar informações relevantes, corretas e atualizadas”, conclui.

Deixe seu comentário