Medicina Nuclear brasileira é destaque no cenário internacional

A Medicina Nuclear no Brasil conta com medicamentos e equipamentos com alta tecnologia que permitem melhor precisão no diagnóstico e tratamento de doenças como o câncer, problemas cardíacos, neurológicos, entre outros. Estima-se que dois milhões de pessoas se submetam anualmente a procedimentos de medicina nuclear no Brasil, de acordo com estudo do Planejamento Institucional da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN -2015).

Além do ambiente hospitalar, a especialidade também é encontrada em clínicas médicas especializadas. Um exemplo é a DIMEN, referência em medicina nuclear no país, com mais de 36 anos de atuação – que recebe na próxima sexta-feira (23), durante cerimônia oficial em sua sede em Campinas (SP), o Certificado Canadense de Acreditação Internacional, chancelado pelo Conselho Canadense de Acreditação de Serviços de Saúde (Canadian Council on Health Services Accreditation – CCHSA).

A certificação QMentum International – com a metodologia de excelência – orienta e monitora padrões de alta performance em qualidade e segurança, utilizando critérios internacionais com validação mundial. Durante a ocasião, será possível fazer um tour pela clínica – uma das mais modernas do país – e conhecer as principais tecnologias responsáveis pelo avanço da medicina nuclear brasileira. Só em 2017 a empresa atendeu mais de 64.000 pacientes e realizou mais de 100.000 exames no interior de São Paulo.

“A DIMEN reúne os três pilares indispensáveis para o diagnóstico e tratamento de doenças por meio da medicina nuclear – tecnologia de ponta, equipe médica renomada e infraestrutura para um atendimento de qualidade. Estamos orgulhosos em receber esse certificado e isso nos prova ainda mais que estamos no caminho certo, prestando um serviço de qualidade e excelência para atender cada vez melhor nossos pacientes”, explica o médico nuclear Roberval de Campos, Presidente do Grupo DIMEN.

A DIMEN já possui onze unidades no interior de São Paulo e Minas Gerais. No Brasil, é pioneira no uso, por exemplo, de cirurgia radioguiada e na tecnologia PET-CT – capaz de realizar um mapeamento metabólico do corpo e captar imagens anatômicas de altíssima resolução, com reconstrução tridimensional, localizando com exatidão nódulos, lesões tumorais e inúmeras outras condições clínicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.