Mesmo com crise econômica, Brasil está entre países que mais fazem cirurgias plásticas

Ao longo da pandemia da Covid-19, o Brasil voltou a ser o segundo maior em realizações de cirurgias plásticas no mundo, sendo despontado apenas para os Estados Unidos. Segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, as intervenções são um complemento do bem-estar físico e psicológico. Indo muito além da estética.

De acordo com o Dr. Thiago Marra, cirurgião plástico formado pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, as cirurgias plásticas estão diretamente ligadas a forma que as pessoas se percebem, tendo muitos valores agregados às demais áreas da vida, não apenas a aparência física. Assim, cirurgias e procedimentos estéticos são considerados, hoje, muito além de supérfluos, também sendo saúde.

Em busca de melhorias e autoaceitação, os brasileiros estão procurando como nunca cirurgias plásticas no rosto. Alguns médicos atribuem o movimento à passagem do momento mais duro da Covid-19, como doenças causadas pelo Coronavírus. Porém, também atribuem ao ‘Efeito Zoom’, já que cada vez mais as pessoas se veem em fotos e vídeos e buscam melhorar aquilo que as incomoda.

Dr. Marra afirma que, entre os procedimentos mais procurados, em seu consultório, está, sim, a rinoplastia, ou plástica de nariz. E os preços, no entanto, não afastam os pacientes, que cada vez mais procuram pela correções. “Para falarmos de valores, precisamos entender quem é profissional, quais serão os materiais utilizados e, caso necessário, se será realizado em hospital. Tudo isso pode interferir no valor total de uma cirurgia plástica. O que, realmente, elitiza a realização de procedimentos mais invasivos”, aponta o médico.

Com isso, para atender essa demanda de forma eficaz e sem frustrações futuras, Dr. Marra acredita que o país precisa investir no aumento do número de profissionais capacitados e prontos para realizar cirurgias. “Não é possível que se realize esse aumento de forma desordenada, pois são procedimentos que demandam muita segurança. Os profissionais de odontologia, por exemplo, são vistos como referência mundial em inúmeros procedimentos, principalmente quando falamos de questões orofaciais, como a plástica de nariz, por exemplo. Eles estão totalmente aptos para serem treinados e se tornarem grandes profissionais da área”, pontua o cirurgião.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.