Prática profissionalizante do HRAC-USP capacita cirurgiões para tratamento de fissuras labiopalatinas

Pioneiro e referência no tratamento, pesquisa e ensino das anomalias craniofaciais congênitas, síndromes associadas e deficiências auditivas, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da Universidade de São Paulo (USP) em Bauru (SP) está promovendo um programa de capacitação, voltado a cirurgiões plásticos, para o tratamento de fissuras labiopalatinas. As inscrições para a Prática Profissionalizante em Fissura Labiopalatina e Anomalias Craniofaciais Associadas estão abertas e serão recebidas até sexta-feira (22).

A iniciativa tem o apoio da Smile Train, e visa promover a difusão do conhecimento sobre anomalias craniofaciais, com ênfase nas fissuras labiopalatinas e deformidades da face. Centro de Liderança da Smile Train no Brasil, o HRAC-USP serve como núcleo para o tratamento e treinamento profissional em fissuras, fornecendo um modelo de reabilitação integral e centrado na equipe interdisciplinar, e sendo referência para outros centros.

“A ampliação do acesso ao ensino especializado é essencial para que, cada vez mais, pacientes recebam cuidados de alta qualidade. O curso conta com um total de 1.092 horas de atividades práticas e teórico-práticas, totalizando seis meses de imersão no maior hospital especializado do Brasil”, destaca Cristiano Tonello, chefe técnico do Departamento Hospitalar do HRAC-USP, vice-coordenador do curso e professor de Medicina da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB-USP).

Na última edição do curso, realizada em 2021, o HRAC-USP capacitou cinco cirurgiões plásticos de diversas regiões do Brasil. Para 2022, serão oferecidas duas bolsas de estudo no valor de R$ 5.500,00, concedidas pela Smile Train e administradas pela Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (FUSP). “Não é apenas uma prática profissionalizante, mas uma imersão em todo o contexto do tratamento de pessoas de fissura labiopalatina. Aprendemos com uma equipe interdisciplinar desde o acolhimento até a alta já na fase adulta, sempre embasados e atualizados com as melhores práticas desenvolvidas nos maiores centros do mundo. Tudo isso foi fundamental para o meu crescimento como profissional e, hoje, posso aplicar parte do meu aprendizado no meu estado de origem, Ceará, transformando não apenas sorrisos, mas vidas”, conta Leonardo Feitosa, formado na turma de 2021.

Para o cirurgião Rodrigo Nunes, residente também formado na turma de 2021, o curso oferece diversas possibilidades profissionais. “Acredito que o contato com profissionais experientes em um centro de referência em tratamento de fissuras pode possibilitar um amplo e intensivo treinamento profissional. Muitas regiões do nosso país são carentes de profissionais habilitados e líderes regionais para ações contínuas na reabilitação de pacientes com fissuras labiopalatinas. O curso de prática profissionalizante em fissuras é uma excelente oportunidade para o treinamento de futuros profissionais e colaboradores da causa”.

Os candidatos interessados em participar da capacitação devem ser graduados em Medicina, com Residência Médica concluída em programa de Cirurgia Plástica. As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pelo Sistema Apolo USP (uspdigital.usp.br/apolo), até às 17h de 22 de julho.

A Prática Profissionalizante tem coordenação do professor Nivaldo Alonso, chefe técnico da Seção de Cirurgia Craniofacial do HRAC-USP e docente da Disciplina de Cirurgia Plástica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP), da capital.

O edital completo está disponível no site. O HRAC-USP fica localizado na Rua Sílvio Marchione, 3-20, Vila Universitária, Bauru (SP). Mais informações com a Seção de Apoio Acadêmico do hospital, pelo e-mail saac@usp.br ou telefone (14) 3235-8420.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.