Residentes do Hospital Sobrapar são premiados no 55º Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica

Os trabalhos de três médicos residentes do Hospital Sobrapar Crânio e Face, de Campinas (SP), destacaram-se no 55º Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica, em Recife (PE), realizado entre 14 e 17 de novembro. Guilherme Luiz Zanco (que está no quarto ano de residência médica), João Carlos Pereira e Thais Miguel do Monte Lameiro (ambos do quinto ano) receberam os principais prêmios do evento.

Zanco conquistou o “Prêmio Amal Shriners” por apresentar o melhor trabalho na área de cirurgia craniofacial e queimaduras, recebendo uma viagem aos Estados Unidos, com passagens e estadia pagas, para estágio com um mês de duração em hospital a ser escolhido pelo residente.

Zanco fez uma avaliação cefalométrica do avanço fronto facial em monobloco em pacientes com cranioestenose sindrômica, operados no Sobrapar entre 1994 e 2013. O residente analisou teleradiografias da lateral do crânio de 23 pacientes de 6 a 35 anos de idade, com as distâncias das medidas feitas no pré e pós-operatório. Pelas análises estatísticas, houve crescimento importante da região fronto facial.

João Carlos Pereira ganhou o “Prêmio Victor Spina” pelo melhor trabalho apresentado por residente de serviço credenciado. “Suspensão frontal com enxerto de fáscia lata para o tratamento de ptose congênita: um estudo fotogramétrico prospectivo” consiste na avaliação dos pacientes com queda da pálpebra superior (ptose) por fotografias através de medidas milimétricas e a comparação entre pré e pós-operatório. Foram avaliados 13 pacientes, entre crianças e adultos, com média de idade de 28,8 anos.

Já Thais Miguel do Monte Lameiro recebeu o Prêmio Ivo Pitanguy pelo melhor trabalho do Congresso entre mais de 540 trabalhos inscritos. “Avaliação da função de mãos em pacientes com Síndrome de Apert após correção de sindactilia” de 39 pacientes com Apert e 140 de grupo controle.  Este é o primeiro trabalho na literatura internacional a avaliar a função das mãos após a separação dos dedos, tanto em crianças como em adultos. A conclusão é que, independentemente da gravidade, ao final, todos os pacientes apresentaram a mesma função de mãos, por isso a importância dos pais aderirem ao tratamento.

Segundo o cirurgião plástico Cassio Eduardo Raposo do Amaral, vice-presidente do Hospital Sobrapar, por três anos consecutivos a instituição recebeu, além de outros prêmios, o de melhor trabalho no Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica. Em 2017 foi reconhecida com seis prêmios no mesmo evento. “É muito importante a consolidação do Sobrapar como berço da ciência em cirurgia plástica do Brasil. Por três anos consecutivos, nossa equipe vem recebendo prêmios importantes nos principais eventos do segmento. Os trabalhos recém-premiados serão encaminhados às principais publicações internacionais”, afirma.

Residência Médica do Sobrapar

A Residência Médica em Cirurgia Plástica “Professor Dr. Cassio Menezes Raposo do Amaral” é credenciada pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). São três anos de duração para a residência médica em cirurgia plástica e reconstrutora, que tem como foco as deformidades faciais e corporais (traumas, tumores e congênitas), além de permitir realizar cirurgias estéticas por meio da Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Medicina (FDTMed), contemplando uma formação global e adequada em Cirurgia Plástica. As normas da residência estão em conformidade com os preconizados pelo MEC e pela SBCP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.