Terapia ajuda mais de 80% das pessoas a lidarem com sintomas emocionais da Covid-19

Segundo pesquisa realizada pela Psicologia Viva, maior empresa de saúde mental da América Latina e integrante do Grupo Conexa, 82% das pessoas que tiveram um caso grave (com internação) ou uma vítima de Covid-19 na família afirmam que a terapia tem ajudado a lidar melhor com o momento que estamos vivendo.

Dentre aqueles não tiveram nenhuma ocorrência grave de Coronavírus entre familiares, 84%admitiram que a terapia está contribuindo significativamente para o seu bem-estar.

A pesquisa da Psicologia Viva contou com 2.656 participantes, dos quais, 67% informaram que houve algum caso grave ou vítima de Covid-19 na família.

Por recomendação do Conselho Federal de Psicologia (CFP), desde o início da pandemia, os atendimentos presenciais passaram a acontecer na modalidade on-line, visando a segurança de pacientes e psicólogos. Com isso, a Psicologia Viva cresceu 600% no ano passado e projeta um aumento de 300% em 2021. Antes, eram 5 mil teleconsultas por mês. Agora, o número está próximo de 150 mil mensais.

“Além de economizar tempo e dinheiro por não precisar se deslocar, o paciente tem a vantagem de realizar a terapia no seu próprio ambiente doméstico, o que proporciona um clima mais favorável para ele se sentir totalmente à vontade”, destaca a psicóloga Luciene Bandeira, cofundadora da Psicologia Viva.

O levantamento ainda mostra que as pessoas diretamente afetadas pela pandemia apresentaram os seguintes sintomas emocionais:

  • 25% aumento/surgimento de ansiedade
  • 18% aumento/surgimento de quadros acentuados de estresse
  • 15% aumento/surgimento de transtornos do sono
  • 12% aumento/surgimento de quadro depressivo
  • 12% aumento/surgimento de quadros de compulsão (alimentar, compras, jogos, etc)
  • 10% aumento/surgimento de quadros de medo/fobia
  • 7% aumento/surgimento de quadros de TOC (preocupação constante de contaminação, com rituais de limpeza e higiene excessivos)
  • 1% aumento/surgimento de quadro de alcoolismo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.