“Abril pela Segurança do Paciente”: Nossa Senhora de Lourdes promove palestras sobre Comunicação Assertiva

Foto: Marilane Correntino

A comunicação é a chave do sucesso de qualquer pessoa ou empresa e em um hospital não é diferente. Aliás, em um ambiente hospitalar a responsabilidade é ainda maior na hora de se comunicar. Qualquer equívoco na transmissão de informações pode levar a erros graves, impactando na segurança do paciente.

No intuito de lembrar a campanha Abril pela Segurança do Paciente, o Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (HEMNSL) promoveu durante dois dias, 27 e 28 de abril, a palestra “Comunicação assertiva no ambiente de trabalho”. Organizada pelo Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) da unidade e o setor de Recursos Humanos do escritório regional do Instituto de Gestão e Humanização (IGH), organização social gestora da instituição, as palestras foram realizadas nos três turnos para atingir todos os colaboradores.

A analista de RH pleno, Lorrayne de Andrade, foi a palestrante e antes de cada exposição, desenvolveu a dinâmica do telefone sem fio junto aos participantes. O objetivo foi demonstrar o quanto o ruído ou a não compreensão do que está sendo transmitido, pode causar distorções na mensagem disseminada no grupo.

Nas palestras, Lorrayne abordou sobre a importância de desenvolver uma comunicação adequada no trabalho, ter uma fala clara e direta; ter empatia; saber ouvir e ser um ouvinte atento; evitar palavras difíceis, gírias, que possam prejudicar a conversa. Alertou para as barreiras na comunicação que impedem ou dificultam o entendimento entre duas ou mais pessoas, como a linguagem, emoções, excesso de informações, etc. “Comunicar-se bem é a parte mais importante em qualquer trabalho. A comunicação clara e objetiva produz os efeitos esperados, com baixos índices de erros, obtendo o resultado esperado entre os seus colaboradores, com empatia e assertividade”, afirmou a analista de RH.

A colaboradora Armênia Prado aprovou a abordagem. “É extremamente necessário saber comunicar, entender e ser entendido. Desenvolver uma comunicação positiva no ambiente de trabalho traz benefícios para os profissionais, empresas e pacientes”, pontuou a biomédica.

Segundo a enfermeira do NSP, Lorraine Cintra, a boa comunicação entre a equipe ou profissionais e pacientes, reflete na segurança do paciente. “A comunicação assertiva, além de proporcionar menos erros, gera autoconfiança do colaborador, maior alinhamento da equipe, aumenta o vínculo do profissional com o paciente, diminui as queixas e reclamações, impactando num melhor atendimento e cuidado junto ao paciente”, destacou a enfermeira.

A enfermeira salientou que a escolha do tema vem ao encontro da segunda meta internacional de segurança do paciente “Estabeleça uma comunicação efetiva”. “Muitos problemas que ocorrem em hospitais são por falhas na comunicação. Por isso, as metas internacionais de segurança do paciente estabelecem o uso de alguns códigos com o objetivo de melhorar a eficácia da comunicação entre os profissionais de saúde, afinal, qualquer falha pode prejudicar a indicação do tratamento mais adequado para determinado paciente”, afirmou Lorraine Cintra.

No final das palestras, os participantes receberam um bombom com a frase “A comunicação eficaz é aquela que diz o que precisa ser dito, nem mais nem menos. Apenas o necessário!”, de Diego Wildberger.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.