Artigo – As equipes multidisciplinares em processo de evolução necessária

As perspectivas para um novo momento são inquestionáveis e a necessidade de entendimento na sociedade demonstra-se uma nova concepção de convivência mundial.

Os momentos de atenção à saúde esmeram-se no anseio de que os profissionais estejam preparados para inúmeras surpresas, sejam internas ou externas.

Os equipamentos de saúde são, de fato, as organizações mais complexas do mundo e suas características são diferentes e inusitadas. A gestão destas instituições propicia inúmeros “business” em um mundo de prestação de serviços de saúde. Neste cenário, existem o negócio da Lavanderia, Centro Cirúrgico, Diagnóstico por Imagem, Almoxarifado, Serviços de Higiene e Limpeza, Farmácia, entre outros.

Neste sentido, observa-se que são atividades e gestões diferenciadas, cada qual com seus atores (profissionais) e líderes com objetivos diferenciados para cada tipo de atividade, em prol de um único cliente: o paciente.

Em determinados escritos, menciona-se que tais serviços são em função do profissional de Medicina e da Enfermagem. Discordo de tal entendimento, pois cada qual, com suas atribuições e qualidades, harmonizam o bem comum e a recuperação de saúde do ser humano.

As inúmeras profissões em equipamento de saúde são imprescindíveis para tais grupos e demonstram aos multidisciplinares para que estejam unidos em um único objetivo, sem vangloriar-se ou envolver disputa de ego, mas por um processo extremamente vital na importância, que é a humanização.

Em considerações aos conceitos dos processos de estudo, tanto a multidisciplinaridade como a interdisciplinaridade, são válidos para a formação intelectual do indivíduo. O que é importante levar em consideração é alguma inclinação ou predisposição à determinado método de estudo. Em geral, o multidisciplinar possui um caráter mais lúdico, que eventualmente permite a escolha de um processo interdisciplinar.

Neste contexto, uma equipe multidisciplinar na saúde trabalha em busca de um único alvo em que todos decidem, em conjunto, o principal objetivo destinado ao paciente que está sendo tratado para agregar várias disciplinas profissionais em busca de êxito final e de resultados para a vida do ser humano.

Destaca-se que há questões primordiais e que devem ser objeto de atenção e estudo das equipes multidisciplinares. Quando se destaca as convergências, os profissionais contribuem de forma distinta e com menor interferência externa, mas com alvo centralizado para a fluidez dos resultados esperados para sucesso de todos. Por outro lado, a criatividade com diversas formações e experiências são várias contribuições individuais diferentes. As soluções surgem sob várias perspectivas e promovem discussões amplificadas, com pontos de vista que podem levar a caminhos inimagináveis para a mesma linha de raciocínio para assistência adequada.

O trabalho em equipe com pessoas de diferentes áreas e formações tende a elevar o grau de motivação dos demais colaboradores. Saliente-se que insere a liberdade criativa, promovendo constantemente desafios que impulsionam o desenvolvimento do trabalho com mais satisfação.

Por fim, neste momento de tanta angústia e estresse dos profissionais de saúde e em seu papel, responsabilidades e profissionalismo, eles estão engajados em uma guerra, ajudando na sobrevivência da sociedade.

 

 

 

 

Edison Ferreira da Silva é presidente do SINDHOSFIL – Sindicato das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado de São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.