Artigo – Videogames na saúde

124

O FDA é o órgão do governo americano responsável, entre outras coisas, pela liberação de drogas e procedimentos para a área de saúde. Ele acaba de autorizar profissionais da área a prescrever um game para tratamento de crianças portadoras do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

O TDAH quase sempre começa na infância e pode persistir na vida adulta. Em geral gera baixa autoestima, relacionamentos problemáticos e dificuldades na escola e no trabalho. Os sintomas mais comuns são falta de atenção e hiperatividade.

Os tratamentos incluem medicamentos e psicoterapia, embora ainda não se possa falar em cura. A autorização do FDA permite que o videogame EndeavorRX, produzido pela empresa Akili Interactive, seja prescrito para crianças entre 8 e 12 anos; também fica liberada a publicidade do produto, que até o momento roda em iPhones e iPads.

A liberação ocorreu após sete anos de testes, envolvendo mais de 600 crianças; o fabricante alerta que o game não substitui o tratamento convencional, é apenas uma ferramenta auxiliar.

Há outros estudos acerca do uso de games para tratamentos de doenças como o mal de Alzheimer; esperemos que eles possam ser eficazes.

Vivaldo José Breternitz é Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

10 + 10 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.