Lipedema: Centro de referência em São Paulo vai lutar pelo tratamento gratuito no país

Junho é o mês da conscientização do Lipedema, uma doença progressiva pouco conhecida, causada por acúmulo de gordura em regiões específicas do corpo como braços, pernas e quadris, que provoca sofrimento físico e psicológico. Estima-se que cerca de 5 milhões de mulheres no Brasil tenham a doença e não sabem. Para preencher esta lacuna foi lançado o Instituto Lipedema Brasil (www.institutolipedemabrasil.com.br), o primeiro centro de referência do tema no país, com o objetivo de desenvolver pesquisas e levar conhecimento, ensino e informação, e mudar a realidade dessas mulheres.

Segundo o diretor do Instituto Lipedema Brasil, Dr. Fábio Kamamoto – um dos médicos pioneiros no tratamento da doença no país – o centro de referência foi criado para transformar uma realidade social seja por meio de ações seja por meio da legislação brasileira. E logo após seu lançamento, já deu início ao seu processo de transformação social: o Instituto está divulgando uma campanha, no Mês de Conscientização do Lipedema, para mobilizar a população para que haja democratização do acesso ao tratamento da doença no país, como já acontece em outros países como os Estados Unidos.

Tratamento gratuito, sim! – Pelo fato de a doença ser pouco conhecida, não só pelas pessoas, mas também pela classe médica, ainda não há tratamento gratuito para o Lipedema. Por isso, o Instituto Lipedema Brasil criou uma campanha para angariar 300 mil assinaturas para seguir com um Projeto de Lei, que vai lutar pelo tratamento gratuito via SUS e convênios médicos.

Abaixo-assinado que pretende ajudar 5 milhões de mulheres no Brasil a terem acesso ao tratamento

“Com esta campanha, queremos mostrar para estas 5 milhões de mulheres que o Lipedema é uma doença e que elas não estão sozinhas”, comenta Kamamoto. Um dos problemas do Lipedema é o diagnóstico equivocado. Segundo estudo brasileiro recente, apenas 9% dos médicos consultados estavam aptos a fazer o diagnóstico da doença, que costuma ser confundida com obesidade em 75% das pacientes ouvidas no estudo.

Projeto inédito – Incomodado com a realidade do Lipedema no Brasil, o Dr. Fabio Kamamoto, diretor do Instituto Lipedema Brasil, é o responsável pela idealização e execução deste projeto inédito, que luta para mudar esse cenário. Para que o Instituto seja o maior centro de referência e excelência no Brasil, Kamamoto reuniu uma equipe multidisciplinar, composta por fisioterapeutas, cirurgiões e nutricionistas para que, juntos, possam confortar as 5 milhões de mulheres com a doença e orientá-las. “Para você, inconformado como nós do Instituto, para você Mulher com Lipedema, colegas Médicos, familiares: Essa luta é nossa”, finaliza o especialista.

O que é o Lipedema?

O Lipedema é uma doença progressiva causada por acúmulo de gordura em regiões específicas do corpo como braços, pernas e quadris, que provoca sofrimento físico e psicológico. É confundida muitas vezes com obesidade, por falta de conhecimento e de informação da classe médica. O Lipedema atinge quase que exclusivamente o público feminino, pois está associado a um padrão hormonal feminino. A doença deverá ser incluída no próximo Código Internacional de Doenças (CID 11) em 2022. Atualmente, há dois tipos de tratamento para o Lipedema, o clínico – com técnicas que amenizam a dor (por meio de dietas anti-inflamatórias e exercícios físicos), e o cirúrgico, que remove as células de gordura.

2 COMENTÁRIOS

  1. Passei por um vascular e depois de alguns exames ficou concluído que tenho lipedema, pois tenho.um acúmulo de gordura nos braços, na coxa e algumas bolsas para de água nas pernas tenho.tb muita dor, como posso ter uma outra avaliação de forma gratuita pois tenho 65 anos sou aposentada com.um salário mínimo, portanto sem condições de pagar qualquer tratamento. Obs.fui atendida pelo AME OURINHOS pois sou do interior de São Paulo.

    • Que eu saiba, não existe ainda tratamento de lipedema pelo SUS, infelizmente, mas um bom vascular pode lhe passar tratamento convencional com Venaflon, meias de compressão, drenagem linfática

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.